Carreira

Empresas do Vale do Silício têm pequeno número de mulheres em cargos de chefia

A Apple acabou de acrescentar uma segunda diretora do sexo feminino no conselho, e no Vale do Silício isso é um progresso.

 

Com uma média de apenas 7,1% de mulheres em posições mais altas, a indústria tecnológica ainda sofre uma grande diferença nos cargos de liderança. O setor ocupa o segundo lugar em todas as indústrias em termos de porcentagens de mulheres como diretoras de acordo com o Gender Map de uma startup chamada Data Morphosis.

 

VEJA MAIS: 10 brasileiras mais poderosas nos negócios 

 

Antes de a co-fundadora da BlackRock entrada para o conselho da Apple, Susan Wagner, a companhia tinha apenas 12,5% de mulheres. Nenhuma das grandes companhias de tecnologia como Google, Microsoft e IBM tem mais de 30% de mulheres em cargos altos.

 

Enquanto grande número das companhias presentes na S&P 500 tem uma baixa quantidade de mulheres, a situação é pior ainda quando se trata de companhias pequenas ou médias. Companhias de tecnologias na S&P Mid Cap 400 têm apenas uma média de 12,9%de mulheres, e as que estão na S&P Small Cap 600 têm o menor índice com apenas 7,2% de mulheres nesses cargos.

 

VEJA MAIS: 10 mulheres mais poderosas do mundo em 2014

 

Será que agora o movimento da Apple vai incentivar outras companhias a fazer o mesmo? Apesar de os números não terem subido ainda, é um grande passo para o caminho certo.

Topo