Como conseguir um emprego após os 50 anos

As estatísticas não são tão boas quando trata-se de procurar um emprego depois dos 50 anos. Mas isso é só um detalhe para pessoas que procuram voltar à ativa da maneira correta, diz Renée Rosenberg, consultora de carreira.

Um de seus clientes trabalhou em uma editora por 25 anos até ser demitido com 65 anos. Rosenberg fez com que ele fizesse uma lista de todas suas qualidades e assim ele percebeu que era bom em organizar os objetivos. Após grande networking, ele conseguiu um emprego em um centro de educação adulta.

“O que acontece com muitas pessoas é que quando elas perdem o emprego ficam para baixo e abandonam as coisas por certo tempo. Eles acham que é a hora de descansar e acalmar as coisas”, conta a consultora.

Especialmente para pessoas entre os 50 e 60 anos, que podem ter trabalhado a vida inteira em uma empresa, perder o emprego pode causar o que Rosenberg chama de “depressão moderada”. Pode demorar cerca de quatro meses até que a pessoa se recupere e perceba que ainda tem energia suficiente para trabalhar. Quanto mais rápido eles identificam estes sentimentos, melhor.

Outro problema que deve ser superado é o fato de essas pessoas acharem que estão fora da rota. “Eles sentem como se tivessem ficados presos no tempo e todo o resto já os ultrapassou”, diz Rosenberg. É importante que as pessoas passem a considerar – depois de serem despedidas – atuar em áreas que não são as de seu total conhecimento. Muitas vezes isso significa aceitar um salário menor, por exemplo, mas também pode significar um emprego mais perto de casa.

 

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).