Carreira

Como inovar a cultura de sua empresa e não cair na mesmice

Muitas vezes esquecemos que a inovação “anda”, e tendemos a acreditar que, uma vez que criamos uma cultura de inovação e ela funciona, ele vai manter-se naturalmente. Não vai. Como qualquer outra parte de um negócio bem-sucedido, a cultura tem de ser continuamente gerenciada, revigorada, e reorientada. É preciso inovar.

Veja a seguir dois estilos populares de cultura de inovação, seus desafios e as melhores maneiras de mantê-los fortes e saudáveis:

Na BMW, a criação de um conceito novo carro é uma orquestração maravilhosa. Cada detalhe, desde o tamanho do motor a como uma porta se fecha e como um motor deve soar, é cuidadosamente planejado. Qualquer nova tecnologia, como uma câmera de ré, é um protótipo, infinitamente testado.

Em outras palavras, os líderes da BMW colocam grande esforço tanto em seus projetos como nas pessoas que trabalham para isso. Sua cultura é um exemplo de gestão da inovação estereotipada.

Recentemente BMW anunciou e entregou uma nova série de carros elétricos. A empresa desafiou-se a repensar a concepção e desempenho em todos os níveis. O que surgiu foram duas completamente novas abordagens para a função e estilo, o i3 e i8.

Agora pense em Steve Jobs, Mark Zuckerberg, Carroll Shelby, Stephen Elop, Sergey Brin, ou, há muito tempo, Edwin Land da Polaroid. O diferencial é que estas empresas geralmente estão dispostas a assumir riscos que elas poderiam ter considerado inviáveis.

Essas empresas e as suas culturas podem realizar coisas históricas. Eles são a própria personificação da mentalidade “ou cresce ou vai pra casa”.

Topo