Carreira

Lições do ator Steve Martin para ser feliz e bem-sucedido

Durante sua carreira de comediante, Steve Martin vendia tanto quanto Bono Vox do U2. Ele podia lotar um estádio com quarenta e cinco mil pessoas. Em sua autobiografia “Born Standing Up”, Martin compartilha como ele passou dez anos se aperfeiçoando no ofício antes de se tornar um sucesso e que ele aprendeu com altos e baixos em sua carreira. Aqui estão as principais lições que valem também para empresários:

1) Johnny Carson foi a Oprah Winfrey do tempo de Martin. Segundo o comediante, havia uma crença de que uma aparição no The Tonight Show (com Johnny) iria fazer de você uma estrela. A verdade é que é que por volta da décima vez que você aparecer no show, pode ser que você seja lembrado e na décima segunda vez, provavelmente vão lembrar-se de você.

A lição é que é preciso continuar sempre indo atrás do que você quer. Leva tempo, mas seja paciente e confiante.

2) Não há um nível certo de sucesso. “Antes eu não era famoso o suficiente, depois eu fiquei muito famoso, e agora eu sou famoso o suficiente”, conta Martin. Ele passou de uma plateia de 300 pessoas para uma de mais de quarenta e três mil. No entanto, a fama teve um preço. Ele ficou muito sobrecarregado e exausto. “Havia um lado obscuro da fama. Uma conversa normal, exceto com os amigos estabelecidos, tornou-se difícil, cheia de segundas intenções”.

A lição é que encontrar o “tipo certo” de sucesso é complicado. Pense naquilo que realmente tem valor pra você.

3) Um dia, você vai olhar para trás e ver tudo que já conquistou e vai conseguir apreciar todo o trabalho. Um pouco mais velho, Martin voltou e visitou o local de seu primeiro emprego. “Eu queria estar lá, mesmo que apenas por um dia, entregando-me ao alto astral e grande animação”.

A lição é aproveitar os primeiros dias antes que você torne seu negócio grande. Há uma inocência e uma simplicidade de um negócio que se inicia que é quase impossível de se manter conforme vai crescendo.

Topo