Carreira

Quando pensar só nos lucros da empresa é permitido e quando não é

Em muitas empresas, os profissionais se preocupam apenas com os resultados e não consideram os meios de alcançar o lucro financeiro. Tópicos como se tornar um líder íntegro, que gerencia bem sua equipe e se torna um exemplo a ser seguido, muitas vezes são deixados de lado.

Veja a seguir quando é justificável pensar apenas na rentabilidade e quando é necessário ir além dos números.

Sim: lucros são necessários a curto prazo

Em situações de urgência, é preferível focar no lucro. Para isso, é possível contratar pessoas específicas para essa função de “acelerar” a produção e chegar aos resultados.

Sim: o produto é uma commodity

Se o cliente da empresa está apenas preocupado em comprar o produto mais barato do mercado, cabe aos profissionais encontrar a produção mais rentável para a companhia. Vale minimizar todos os custos possíveis.

Sim: o CEO tem uma equipe de líderes focados nas pessoas

Se o presidente da empresa pretende focar apenas nos resultados, ele pode contratar uma equipe especializada em deixar os funcionários satisfeitos com o trabalho. Isso pode funcionar pelo menos a curto prazo.

Não: os funcionários compartilham dessa filosofia

Em casos em que todos os funcionários da empresa – ou grande parte deles – seguem a linha de “só o lucro importa”. Neste cenário, todos estão preocupados apenas com os resultados e ninguém se preocupa com o que passa na vida do outro.

Topo