Carreira

O que Taylor Swift pode ensinar sobre negócios

Getty Images

Getty Images

Uma das empreendedoras com menos de 30 anos mais experientes e inspiradoras é a cantora norte-americana Taylor Swift. Os líderes do mercado não costumam ver os artistas como exemplos de empreendedorismo, entretanto, com o passar dos anos, Taylor demonstrou um profundo conhecimento da indústria musical e a habilidade para pensar além da realidade dos artistas famosos.

RANKING: 30 celebridades mais bem pagas do mundo

Taylor sabe o que está fazendo e os empresários e empreendedores podem aprender algumas lições com ela:

Lição 1: Escolha um caminho

Em 2014, Swift decidiu: ela mudaria de estilo. Desde que ela estourou na cena musical em 2006, produzia canções para o pop e para o country. Porém, com o crescimento de sua popularidade, ficou difícil fazer justiça aos dois gêneros.

Como ela mesma disse, “Eu tive que escolher um caminho. Se você persegue dois coelhos em algum momento vai acabar perdendo ambos”. Ela deixou para trás o mundo da música country e abraçou totalmente o pop, expandindo imediatamente seu apelo e o valor de sua marca. Taylor mostrou a habilidade de identificar que necessitava tomar uma decisão.

No caso das empresas, conforme vão crescendo, fica cada vez mais difícil trabalhar em duas áreas distintas. Os líderes precisam perceber que se continuarem a seguir por dois canais com o mesmo esforço, em algum momento eles irão perder o controle de ambos.

A empresa precisa decidir no que está focada. É uma decisão difícil, mas é necessário escolher um caminho. Como Taylor, é aconselhável que se escolha um canal que dê maior exposição e apelo para o negócio.

Lição 2:  Se quiser causar impacto, encontre uma plataforma e use-a sabiamente

Algumas semanas atrás, a cantora norte-americana foi manchete quando postou em seu blog uma carta aberta à Apple sobre seu novo serviço de streaming de música. A empresa inicialmente planejou oferecer um teste gratuito por três meses para os usuários sem pagar os royalties para os artistas. Essa ação da empresa representou um desafio muito maior para os artistas menos conhecidos que não tem renda significativa dos eventos e merchandising que participam. Taylor posicionou-se contra a Apple e disse que os artistas devem sempre ser compensados pelo seu trabalho.

Na breve postagem, ela argumentou que “não é tarde para mudar essa política e pensar que as pessoas na indústria musical serão profunda e gravemente afetadas por isso. Nós não pedimos por iPhones grátis. Por favor, não nos peça para fornecer nossa música sem compensação”.

MAIS RANKING: 11 mulheres mais poderosas do entretenimento

A Apple respondeu quase imediatamente e afirmou que pagaria aos artistas durante o período de testes. A cantora foi rapidamente rotulada como a pessoa mais poderosa nos negócios da música devido em grande parte a sua capacidade de utilizar as plataformas online para promover mudanças. Ela não precisou de nenhuma assessoria, lobistas ou empresas de relações públicas para ajudá-la a expor sua opinião. A mensagem ressoou porque foi autêntica e veio diretamente dela.

É de importância vital que os empreendedores desenvolvam suas plataformas, especialmente se ela tentar introduzir uma ideia inovadora. Ter uma plataforma ampla que dê visibilidade à empresa ajuda muito, mas nem todo empreendedor precisa de 59,4 milhões de seguidores no Twitter e uma conta no Tumblr que possa competir com a Apple. O mero ato de articular e compartilhar os pontos de vista sobre questões importantes podem percorrer um longo caminho.

Taylor Swift não deve ser apenas admirada por seu talento artístico, mas também por sua inteligência e habilidades nos negócios. Ela conseguiu cercar-se de fortes conselheiros e tomar decisões importantes quando necessário. De “escolher um caminho” no estilo musical a pensar para cultivar uma plataforma poderosa, ela provou ser uma das empreendedoras mais talentosas de sua geração. Os líderes do mercado podem aprender muito com ela.

Comentários
Topo