Carreira

Mulheres são mais inteligentes emocionalmente do que os homens, diz estudo

Reprodução/FORBES

Reprodução/FORBES

LEIA TAMBÉM: 15 frases de mulheres inspiradoras

A ideia de que a mulher é o sexo frágil já caiu por água abaixo há bastante tempo. Mas um estudo recente comprovou que o sexo feminino supera o masculino em quase todos os sentidos da inteligência emocional do ser humano.

A pesquisa conduzida pelo Korn Ferry Hay Group, uma consultoria global de gestão de negócios, usou dados de mais de 55.000 profissionais espalhados por cerca de 90 diferentes países. A principal conclusão foi que em 11 das 12 competências de inteligência emocional, as mulheres superaram os homens. A única competência em que o sexo feminino não obteve as melhores pontuações foi em “autocontrole emocional”, onde, na verdade, não houve diferença entre os sexos.

VEJA MAIS: 30 mulheres mais ricas do mundo em 2016

Sobre as várias outras categorias de liderança, muitas são importantes e fazem diferença no mercado de trabalho. Inúmeros tópicos em que mulheres receberam uma maior pontuação são importantes para o sucesso de gestão, por exemplo. Veja algumas das categorias abaixo:

Inspiração e liderança: enquanto as mulheres marcaram um total de 54 pontos, os homens marcaram 47.

Coaching: enquanto as mulheres marcaram um total de 57 pontos, os homens marcaram 46.

Consciência Organizacional: enquanto as mulheres marcaram um total de 56 pontos, os homens marcaram 46.

Adaptabilidade: enquanto as mulheres marcaram um total de 54 pontos, os homens marcaram 48.

A dúvida que fica é: será que as mulheres são mais adequadas à gestão de negócios do que os homens? Profissionais da área responderam que “independentemente do sexo, os dados mostram que os líderes mais eficazes são aqueles que são capazes de demonstrar altos níveis de inteligência emocional e social. Permanecer calmo durante os tempos turbulentos, inspirado enquanto ainda não há um consenso, compreensivo, são algumas das características que fazem bastante diferença. Além disso, é importante que os gestores treinem a próxima geração de profissionais”.

E MAIS: 31 maiores bilionários brasileiros

A luta pelo engajamento e pelo reconhecimento feminino no mercado de trabalho ascende e, cada vez mais, cresce. Alguns outros estudos, no entanto, mostram o quanto o empoderamento feminino têm mudado alguns cenários. Veja alguns exemplos:

– Um estudo da Gallup, companhia de pesquisa de opinião norte-americana, mostra que as gerentes consistentemente superam os homens quanto ao engajamento de seus funcionários.

– A pesquisa do Peterson Institute, especializado em estudos da economia e das relações internacionais, associou o aumento dos papéis de liderança feminina aos crescimentos de rentabilidade.

Comentários
Topo