Carreira

6 frases que as pessoas de sua equipe querem ouvir

Tudo o que você diz e faz pertence ao nível operacional. São técnicas que realizam as estratégias definidas. E apesar de suas palavras serem aparentemente normais e seus comportamentos repetitivos, a razão pela qual você os usa vai fortalecê-los ou enfraquecê-los por completo.

Entender o que está debaixo da superfície de comunicação é crucial para que o processo seja eficaz, do mesmo modo uma intenção invisível decide como o destinatário entenderá suas palavras e seu comportamento.

Abaixo você encontrará 6 frases curtas que as pessoas de sua equipe (ou seus entes queridos em casa) certamente querem ouvir. No entanto, o valor das palavras não depende somente delas – está escondido na intenção com a qual você as diz. Você deve dirigir-se por esta intenção para ter um impacto positivo nas pessoas que o rodeiam.

  • Você fez isto muito bem

    O apoio positivo na cultura, na qual 80% das pessoas inquiridas amaldiçoam sistematicamente, o fenômeno de hating (ódio aleatório) é uma das regras da comunicação na internet, ou seja, um feedback consciente é uma mercadoria particularmente procurada.

    Um apoio entusiástico, otimista junto com um elogio, um sorriso ou um prosaico high five manifestam o apreço dos resultados de outra pessoa. Um comportamento assim mostra o apoio amigável, diminui a inveja, incentiva o cérebro premiado para continuar o comportamento elogiado.

    Não se esqueça de reparar, todos os dias, as coisas boas em você, em seus familiares e em pessoas do trabalho, todas essas coisas que você pode concluir com a frase: “Você fez isto muito bem”.

  • Eu sei que você pode fazer melhor

    Na psicologia existem várias leis que descrevem a dependência do resultado obtido da atitude de professor (líder, chefe). O efeito Rosenthal mostra que as pessoas querem cumprir com as expectativas – se um líder acredita que o protegido dele pode obter um resultado melhor, subconscientemente ele, sendo a pessoa dirigente, junto com o seu protegido buscarão atingi-lo para não decepcionar a ninguém.

    O segundo é o efeito Galatéia – se nossas expectativas acerca das pessoas são positivas, apesar das condições desfavoráveis, as pessoas começam a se comportar segundo essas expectativas.

    O contrário é o efeito Golem – as pessoas começam a se comportar segundo as expectativas negativas, inclusive quando o contexto não o exige (ex. os funcionários trabalham pior porque o chefe lhes diz que tudo isso não vai dar certo). Portanto, continue com fé no bom senso otimista, esperando o progresso de sua equipe: “Eu sei que você pode fazer melhor”.

  • Eu sei que você é capaz

    Mesmo os mais fortes têm momentos ruins e de desespero. Foi porque o contrato esperado falhou, porque um dos mais importantes funcionários falhou, porque os fornecedores se atrasaram. São momentos nos quais precisamos de um apoio especial. Não só de um apoio profissional, ou seja, conhecimentos como resolver o problema, mas também de um apoio emocional. Trata-se da crença que você não está sozinho com os problemas, da confiança que vocês estão juntos no bem e no mal e do suporte que é diretamente proporcional aos medos e outras emoções negativas associadas com o temporário declínio emocional. Porque é quando o músculo da paciência e da força deles é testado que precisam, então, ouvir de alguém que são capazes.

  • O que você sugere como solução?

    Entre os funcionários não faltam analíticos que diagnosticam os problemas – todos sabem perfeitamente o que não funciona. No entanto, um diagnóstico simples não elimina a doença. Sem soluções construtivas uma atitude dessas converte-se em uma forma de se queixar e lamentar, o que leva à perda do poder de gestão e perda do controle das circunstâncias externas.

    O mais importante nesta situação é ensinar a equipe o hábito de procurar soluções, o melhor.
    Graças a isto, o diagnóstico vai cumprir a função analítica dele, bem como as propostas das soluções possíveis vão criar mais opções para o futuro. A utilidade prática das soluções tem um papel secundário, porque vem junto com a experiência; trata-se mais de aprender o hábito de pensar de forma construtiva que, com o tempo, ganhará um melhor conteúdo.

  • Desculpe, eu não tinha razão

    Assumir que você cometeu um erro não é sinal de fraqueza, mas de força. Perceber sua própria manifestação de estupidez é uma mostra de sabedoria, bem como mostrar vergonha é uma prova de coragem. Um líder que, além de ter êxitos profissionais e reconhecimento pelos resultados dele, comporta-se de uma forma humana, ganhará o respeito da equipe porque as pessoas preferem seguir alguém com um bom coração do que o dinheiro.

    Um líder que combina força com sensibilidade é o homem do futuro porque as opiniões dele e a atitude assertiva com a qual as defende, junto com a empatia pelo próximo, lhe dão o acesso a mais recursos.
    Portanto, se você fizer algo errado, não evite o confronto com seu lado humano, que não é ideal: olhe nos olhos dos outros e admita o erro. A sua atitude será apreciada.

  • Vai ser um bom dia e obrigado por hoje

    Segundo o efeito de primazia, o cérebro se lembra mais das coisas que acontecem no início e segundo o efeito de recência – das que acontecem no final. Em outras palavras, o mais importante é como você começa e acaba porque nesses pontos se concentram outras pessoas.

    Quando você sai de casa, se despeça e beije com atenção especial os seus familiares. Quando você volta para casa, saúde-os com a mesma atenção que de manhã, ou seja, de uma forma carinhosa. Quando você chega ao trabalho cumprimente a todos entusiasticamente e adicione a frase de motivação: “Vai ser um bom dia!”, e ao sair não se esqueça de agradecer pelo dia bem-sucedido.

    A gratidão provocará no organismo a produção de anticorpos (todos serão mais saudáveis) e fornecerá uma injeção de endorfinas (o sentimento de felicidade). Os estudos recentes mostram que os funcionários focados na felicidade trazem para a empresa mais dinheiro do que os focados somente nos resultados.

Você fez isto muito bem

O apoio positivo na cultura, na qual 80% das pessoas inquiridas amaldiçoam sistematicamente, o fenômeno de hating (ódio aleatório) é uma das regras da comunicação na internet, ou seja, um feedback consciente é uma mercadoria particularmente procurada.

Um apoio entusiástico, otimista junto com um elogio, um sorriso ou um prosaico high five manifestam o apreço dos resultados de outra pessoa. Um comportamento assim mostra o apoio amigável, diminui a inveja, incentiva o cérebro premiado para continuar o comportamento elogiado.

Não se esqueça de reparar, todos os dias, as coisas boas em você, em seus familiares e em pessoas do trabalho, todas essas coisas que você pode concluir com a frase: “Você fez isto muito bem”.

Mateusz Grzesiak é psicólogo, treinador de desenvolvimento pessoal e coach. Trabalha internacionalmente em 6 idiomas e é autor de oito livros sobre psicologia do sucesso, mudança, negócios, relacionamentos, inteligência emocional e tomada de consciência (mindfulness).

Comentários
Topo