Carreira

7 características que podem ajudar a reconhecer um psicopata corporativo

No próximo dia 19 de abril chega às livrarias a obra “Psicopata Corporativo: Identifique-o e Lide com Ele”, de Amalia Sima (Editora Évora). Formada em administração de empresas com MBA em marketing e pós-graduação em gestão, Amalia atuou por 25 anos no mundo corporativo. Foi presidente da Philip Morris no Brasil, da Walita e vice-presidente da Philips para América Latina. Atualmente, é empresária no setor de cosméticos, diretora da Fiesp e atua no Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior.

LEIA MAIS: 7 truques mais comuns usados pelas pessoas manipuladoras para controlar você

Com base em sua experiência ao longo das três últimas décadas, Amalia resolveu colocar no papel as situações que enfrentou ao longo de sua carreira ao se deparar com psicopatas – pessoas com distúrbios mentais graves, sem cura, que acometem cerca de 4% da população mundial. “Este não é um diagnóstico fácil, pois estamos tratando de pessoas que dissimulam muito, apresentando comportamento duplo, ou seja, são boas pessoas publicamente e péssimas na sua intimidade, dentro de si mesmas”, escreve a autora.

Com base na obra, listamos 7 características que podem te ajudar a reconhecer um psicopata no ambiente de trabalho.

  • Comportamento antissocial

    A tendência de ser antissocial é um dos mais comuns sinais para determinar se uma pessoa é psicopata. Ela é impulsiva por natureza e tende a pensar mais em si mesma do que em qualquer outra coisa. Ser antissocial significa não ver na sociedade nada além do seu próprio interesse, que será melhor atendido se puder usar as outras pessoas para obter seus desejos. Aliás, desejos esses que nem sempre passam pela razão. Ela pode, por exemplo, querer se tornar um dos melhores CEOs do Brasil ou do mundo, mesmo sabendo que já não tem mais tempo para percorrer uma carreira para chegar lá. “Inúmeras vezes convivi com sonhadores que queriam o topo e arquitetavam pequenas maldades ou vinganças para tirar da frente quem se atrevesse a entrar no seu caminho. O indivíduo tinha ambição maior do que sua capacidade. Era da área de finanças, mas almejava mais, muito além de suas capacidades, embora fosse brilhante. Nem sempre ser brilhante é o suficiente para se chegar ao topo”, escreve Amalia.

  • Comportamento egocêntrico

    O psicopata acredita ser o centro do universo e age como tal. Preste atenção: quando você fala com alguém assim, os olhos dessa pessoa estão parados. Ela está pensando no que falará sobre si mesma assim que você terminar seu discurso sobre qualquer tema. É simplesmente um egocêntrico. Fica claro que não consegue se comprometer com ninguém.

  • Comportamento frio e calculista

    Não importa o tipo de ambiente no qual o psicopata conviva, mesmo em um lugar repleto de bem-estar, haverá sempre falta de gratidão, ou melhor, ele agirá claramente com ingratidão, tecendo comentários negativos sobre as pessoas e o lugar. “As palavras de um psicopata empoeiram o ambiente, causando constrangimento em quem as ouve”, diz a autora. Tem dificuldade para agradecer quem o ajuda, pois é pobre de emoção e de capacidade de demonstrar afeto. Quando agradece alguém, usa palavras falsas, claramente padronizadas e sem sentimento. É frio, não consegue demonstrar carinho.

  • Não sente culpa, remorso ou arrependimento

    A culpa não tem espaço em pessoas com tendência psicopata, pois elas têm ausência de consciência de seus sentimentos de perda ou de dor. Na verdade, elas tendem a apreciar a dor alheia. Apesar de fazerem muita maldade, não sentem remorso. Pedem desculpas, mas são falsos sentimentos de arrependimento.

  • Controle limitado do comportamento

    Essas pessoas têm facilidade em perder o controle. Mostram-se irritadas, impacientes e entediadas se as coisas não ocorrem como gostariam. Velocidade é o nome do jogo. Apreciam dizer que as pessoas são lentas e que, portanto, parte dos problemas da empresa ou do seu entorno deriva do fato de elas serem preguiçosas e sem vontade de evoluir.

  • Supostamente competentes

    Várias das características de um psicopata podem ser confundidas com competência. No trabalho, por sua tendência exagerada em tudo que faz, por sua forma intensa de ver o mundo, ele faz muito mais atividades do que as pessoas em geral. É capaz de iniciar vários projetos ao mesmo tempo, dando a impressão de que produz muito, mesmo que em algum momento delegue o trabalho pesado ou desista sem concluir.

  • Manipulação

    Psicopatas têm o comportamento voltado à manipulação das pessoas por meio da oratória bem desenvolvida. São mentirosos contumazes, viciados em criar histórias que impressionam, se achando sempre melhores do que os outros. Diante de situações difíceis, tendem a não assumir a responsabilidade pelos seus atos e culpam os que estão a sua volta pois, na visão deles, nunca erram.

Comportamento antissocial

A tendência de ser antissocial é um dos mais comuns sinais para determinar se uma pessoa é psicopata. Ela é impulsiva por natureza e tende a pensar mais em si mesma do que em qualquer outra coisa. Ser antissocial significa não ver na sociedade nada além do seu próprio interesse, que será melhor atendido se puder usar as outras pessoas para obter seus desejos. Aliás, desejos esses que nem sempre passam pela razão. Ela pode, por exemplo, querer se tornar um dos melhores CEOs do Brasil ou do mundo, mesmo sabendo que já não tem mais tempo para percorrer uma carreira para chegar lá. “Inúmeras vezes convivi com sonhadores que queriam o topo e arquitetavam pequenas maldades ou vinganças para tirar da frente quem se atrevesse a entrar no seu caminho. O indivíduo tinha ambição maior do que sua capacidade. Era da área de finanças, mas almejava mais, muito além de suas capacidades, embora fosse brilhante. Nem sempre ser brilhante é o suficiente para se chegar ao topo”, escreve Amalia.

Comentários
Topo