Carreira

7 profissões que os robôs inteligentes vão roubar de você

Se preparem: a revolução robótica vai causar a maior transformação na força de trabalho do mundo desde a revolução industrial. E existem sete profissões nas quais os robôs inteligentes estão de olho.

VEJA TAMBÉM: Toyota lança robô acompanhante com inteligência de uma criança de 5 anos

De acordo com estudos realizados recentemente, cerca de 80% dos norte-americanos acreditam que seus empregos “provavelmente” ou “definitivamente” vão continuar existindo em suas formas atuais dentro dos próximos 50 anos. O estudo indica ainda, por mais contraditório que pareça, que dois terços dos cidadãos dos Estados Unidos acreditam que os robôs realizarão a maioria dos trabalhos atualmente desempenhados por humanos. Ou seja, grande parte deles está excessivamente otimista sobre o futuro e a carreira. Mas é bom avisar que, dos trabalhos que estão previstos para serem mais rapidamente substituídos por robôs, não estão apenas os de nível básico ou os braçais.

Para ser ainda mais claro, a revolução robótica já está acontecendo. De acordo com uma pesquisa feita pelo Fórum Econômico Mundial, a automação por robôs será responsável por uma perda de mais de cinco milhões de empregos em 15 países desenvolvidos. Em um levantamento feito pela IDC FutureScape: Worldwide Robotics 2017 Predictions, os autores sugerem mudanças dramáticas na força de trabalho e na cultura durante inovações robóticas, incluindo novas leis, novos papéis – como, por exemplo, robôs assumindo a chefia de escritórios e novas maneiras de trabalhar ao lado dele, não apenas para os colegas humanos, mas também para os colegas robóticos.

LEIA MAIS: Robôs inspirados em baratas podem ser o futuro do resgate

Veja 7 profissões que os robôs inteligentes poderão substituir em breve:

  • Motoristas de caminhão

    Devem existir cerca 3,5 milhões de motoristas de caminhão, atualmente, nos Estados Unidos, mas se a previsão da consultoria norte-americana McKinsey estiver certa, em menos de uma década 30% de todos os caminhões vão andar sozinhos pelas estradas do país. A Otto Motors, uma startup financiada pelo Uber e fundada por ex-profissionais do Google AI, tem como objetivo principal tornar obsoleto o ato dos humanos de conduzir veículos e está no caminho para conseguir isso em caminhões auto-conduzidos.

  • Operários

    Os SAM (pedreiros semi-automatizados) são de duas a três vezes mais produtivos do que seus similares reais e produzem, diariamente, 1.200 tijolos – contra de 300 a 500 dos humanos. E esse é só o começo da automação nas construções. Operadores de guindastes e motoristas de bulldozers devem se preparar para serem substituídos por máquinas inteligentes.

  • Equipes de assistência jurídica

    De acordo com uma pesquisa da Deloitte Insight, 39% dos trabalhos no setor legal devem ser automatizados até 2020. Revisar documentos e fazer pesquisas para processos são tarefas que se adaptam bem à capacidade da inteligência artificial. Por enquanto, o uso da tecnologia está restrito a diligências, descobertas eletrônicas e revisão de contratos, mas espera-se mais em um futuro próximo.

  • Profissionais da saúde e médicos

    Robôs médicos já estão trabalhando ativamente. E eles vão ajudar a atender a necessidade crítica por assistência médica em um mundo com uma população crescente, assim como suprir dificuldades profissionais médicas para acompanhar essa demanda. O Watson, da IBM, já está trabalhando com organizações médicas para ajudar a detectar e a tratar o câncer. Os robôs serão utilizados também em diagnósticos e cirurgias.

  • Contadores

    Destrinchar números, balanços patrimoniais, contas a pagar e a receber, análises de lucros e prejuízos, acompanhamento de inventário – todas essas são tarefas que os robôs estão plenamente capacitados a realizar. Em muitos casos, eles podem, inclusive, ser melhor do que os seres humanos. Espera-se um aumento significativo de robôs contadores nos próximos anos. O trabalho dos analistas financeiros também está em risco, já que seus similares com inteligência artificial são capazes de localizar uma tendência no mercado de maneira mais rápida e precisa.

  • Autores

    Os romancistas talvez conservem seus empregos, mas pessoas que escrevem sobre finanças ou que avaliam relatórios e depois redigem sobre eles estão em risco. As máquinas estão sendo programadas para criar conteúdos muito palatáveis.

  • Vendedores

    Como os consumidores confiam mais no comércio pela internet e são peritos em pesquisas com base no preço, especificações e avaliações, os vendedores estão, gradativamente, sendo deixados de lado.

    A tecnologia está mudando de maneira tão rápida que qualquer um desses cargos talvez ganhe a lamentável corrida do esquecimento. Se você é um dos profissionais citados, não desapareça. Mesmo que o trabalho da maneira como você conhece hoje talvez não exista mais no futuro, há uma grande probabilidade de que um cargo que ainda não existe seja criado – e ele pode ser perfeito para você. Afinal, nenhum dos seu avós eram cientistas de dados ou designers de apps, certo?

Motoristas de caminhão

Devem existir cerca 3,5 milhões de motoristas de caminhão, atualmente, nos Estados Unidos, mas se a previsão da consultoria norte-americana McKinsey estiver certa, em menos de uma década 30% de todos os caminhões vão andar sozinhos pelas estradas do país. A Otto Motors, uma startup financiada pelo Uber e fundada por ex-profissionais do Google AI, tem como objetivo principal tornar obsoleto o ato dos humanos de conduzir veículos e está no caminho para conseguir isso em caminhões auto-conduzidos.

Comentários
Topo