Carreira

4 passos para ter um sono mais produtivo

Brian Rashid, especialista em comunicação e promoção da imagem de grandes marcas, costumava enxergar o sono como um fardo. Ele sempre soube que era algo que ele precisava, mas não imaginava o quanto a falta dele diminuía sua produtividade.

VEJA TAMBÉM: Bill Gates e Arianna Huffington dão dicas para uma boa noite de sono

Com o tempo, Rashid foi percebendo que boas horas de sono melhoravam o seu desempenho. Entretanto, o modo como ele consegue dormir de seis a oito horas não segue sempre um padrão.

O especialista conta que não tem um horário estabelecido para dormir. Existem muitas coisas em seu dia que acabam impedindo a definição de uma rotina regrada. Porém, ele encontrou um método que considera eficiente para garantir sua produtividade.

LEIA MAIS: Novo dispositivo ajuda usuários a terem um sono mais tranquilo

Veja 4 dicas de Rashid para ter um sono de qualidade, capaz de melhorar sua performance:

  • 1. É tudo uma questão de gerenciamento

    Pense no seu sono como um banco. Você tem uma certa quantia que precisa para sobreviver e estar confortável, mas entrar no negativo seria muito prejudicial. Todo mundo sabe que são necessárias entre seis e oito horas de sono, mas ninguém falou que elas precisavam ocorrer durante a noite. Na verdade, muita gente dorme em outros horários.

    As lojas de colchão estão frequentemente repletas de consumidores que acreditam que uma nova organização do seu sono pode proporcionar a eles o descanso que merecem. Marc Werner, fundador da GhostBed, empresa que vende colchões e travesseiros, afirma que ter dificuldade para conseguir boas noites de sono é, provavelmente, o fator crucial para que as pessoas comprem novos colchões. “Quase todos os aspectos da nossa vida podem sofrer uma influência positiva ou negativa da qualidade do sono”, diz.

    Rashid conhece muita gente que segue o método do sono polifásico, aquele que é dividido em diferentes intervalos ao longo do dia. Um exemplo dessa tática seria dormir quatro horas durante a noite e, durante o dia, mais três horas divididas em duas vezes. Algumas pessoas acham essa estratégia extremamente benéfica quando adotada temporariamente, quando se tem algum prazo importante para cumprir, mas, para a maioria das pessoas, acostumadas com seis ou oito horas de sono, é difícil fazer disso uma rotina.

    E, enquanto um sono polifásico tem diversos benefícios, é importante ter consciência do princípio total básico: é preciso dormir o suficiente, mas não tem problema não seguir isso à risca se necessário.

  • 2. Estabeleça uma rotina relativa

    Rashid usa o termo “rotina relativa” porque, atualmente, é quase impossível ter uma rotina no dia a dia. Entretanto, até uma agenda mais flexível precisa acomodar uma quantidade razoável de expectativas. Para ele, é vital ter, pelo menos, entre quatro e seis horas de sono seguidas. O ciclo dos sonos REM (“movimento rápido dos olhos”) dá ao cérebro um tempo para descansar, o que é crucial para otimizar a produtividade. Mas como, às vezes, sua ida à cama é adiada, Rashid costuma ajustar seu dia seguinte para encaixar pelo menos uma ou duas horas de descanso. Pense um ou dois dias adiante para se planejar.

    Rashid diz que mesmo sendo mais flexível com seu cronograma de sono, é importante estabelecer certas restrições. Mudanças drásticas podem fazer você perder a produtividade ao mesmo tempo em que seu corpo perde a noção de que está cansado. Além disso, você pode se despedir de finais de semana em que dorme o dia inteiro, já que isso pode desregular todo o seu relógio biológico.

    Outra sugestão é que você, constantemente, tente reduzir o tempo que leva para conseguir ficar confortável o suficiente para adormecer. Rashid percebeu que levava de duas a três horas só para conseguir isso. Para diminuir esse tempo, ele se dedicou a desenvolver a mesma rotina noturna diariamente.

    Faça uma lista de músicas relaxantes, prepare um chá ou qualquer outra coisa que ajude a encontrar o seu ritmo noturno. Uma vez que conseguir, você irá ganhar de volta horas preciosas durante a noite.

  • 3. Otimize as partes mais produtivas do seu dia

    Vivemos em uma era na qual as pessoas experimentam seus auges em diferentes momentos do dia. Algumas delas são mais criativas à noite, enquanto outras conseguem dar o seu melhor no começo da manhã. Qualquer que seja o caso, utilize o tempo em que se sente melhor. Você não apenas vai notar um aumento no foco, criatividade e produtividade, como ainda vai se libertar da pressão de tentar realizar alguma coisa apenas porque é a “hora normal para fazer aquilo”. Não existe uma hora certa, mas sim a sua hora.

    Outra boa sugestão é trabalhar nas coisas que você faz e que ajudam na sua produtividade. Algumas pessoas, por exemplo, sentem que trabalham melhor depois de malhar, mas só podem ir à academia durante a tarde. É normal adotar um método não-convencional, desde que ele produza resultados eficientes.

  • 4. Invista em tornar o ambiente no qual dorme o melhor possível

    Esta é uma dica realmente simples – e uma das partes vitais da regulagem do sono. Se você vai mudar a sua rotina, vai precisar de um ambiente sólido para fazer isso, então invista em coisas que vão te ajudar a dormir o mais rápido possível.

    Werner afirma que tinha isso em mente quando criou a GhostBed. “Como um atleta, eu sou muito consciente das qualidades de um colchão que oferece um sono de qualidade. Nesta indústria há mais de 15 anos, eu criei e vendi colchões de todos os tipos. Entretanto, hoje eu acredito que o colchão ‘memory foam’ (feito de espuma viscoelástica) é o melhor. Ele consegue “respirar” e manter a pessoa com uma temperatura agradável a noite toda.”

1. É tudo uma questão de gerenciamento

Pense no seu sono como um banco. Você tem uma certa quantia que precisa para sobreviver e estar confortável, mas entrar no negativo seria muito prejudicial. Todo mundo sabe que são necessárias entre seis e oito horas de sono, mas ninguém falou que elas precisavam ocorrer durante a noite. Na verdade, muita gente dorme em outros horários.

As lojas de colchão estão frequentemente repletas de consumidores que acreditam que uma nova organização do seu sono pode proporcionar a eles o descanso que merecem. Marc Werner, fundador da GhostBed, empresa que vende colchões e travesseiros, afirma que ter dificuldade para conseguir boas noites de sono é, provavelmente, o fator crucial para que as pessoas comprem novos colchões. “Quase todos os aspectos da nossa vida podem sofrer uma influência positiva ou negativa da qualidade do sono”, diz.

Rashid conhece muita gente que segue o método do sono polifásico, aquele que é dividido em diferentes intervalos ao longo do dia. Um exemplo dessa tática seria dormir quatro horas durante a noite e, durante o dia, mais três horas divididas em duas vezes. Algumas pessoas acham essa estratégia extremamente benéfica quando adotada temporariamente, quando se tem algum prazo importante para cumprir, mas, para a maioria das pessoas, acostumadas com seis ou oito horas de sono, é difícil fazer disso uma rotina.

E, enquanto um sono polifásico tem diversos benefícios, é importante ter consciência do princípio total básico: é preciso dormir o suficiente, mas não tem problema não seguir isso à risca se necessário.

Comentários
Topo