Carreira

4 motivos para querer um mentor mais jovem do que você

Quando pensamos sobre novas maneiras de trabalhar, o que normalmente vem à cabeça são exemplos como horários flexíveis e tecnologias de ponta, que permitam a execução remota de boa parte das tarefas. Mas um novo jeito de exercer a atividade profissional envolve uma mudança de mentalidade, não apenas na forma de as pessoas trabalharem juntas e onde, mas para quem trabalham e, mais importante ainda, com quem aprendem.

VEJA MAIS: 8 passos para encontrar um mentor no trabalho

Os benefícios de ter um mentor são claros: melhor retenção, construção de habilidades e um engajamento maior com a empresa. Na verdade, de acordo com um estudo da consultoria Gartner, as taxas de retenção são mais altas para os aprendizes (72%) e para mentores (69%) do que para pessoas que não participam de mentorias (49%). A mesma pesquisa mostrou que a frequência da promoção de mentores é seis vezes maior que a de seus colegas.

Lições cruciais podem ser aprendidas na vida e nos negócios com a “mentoria reversa”, um conceito que recentemente ganhou força à medida que os benefícios de aprender com uma geração mais nova se tornaram mais palpáveis.

LEIA TAMBÉM: 5 qualidades que todo mentor deve ter

Veja 4 motivos para querer um mentor mais jovem do que você:

  • 1. A tomada de decisões hierárquica está diminuindo

    Ao mesmo tempo em que a gestão por consenso não funciona, as pessoas querem sentir que são parte de uma missão maior e que são capazes de influenciar mudanças. Os Millennials abraçam esta mentalidade e, frequentemente, têm uma perspectiva interessante, que alguém acostumado com uma gestão mais tradicional pode não ter. Para experimentar, tente colocar um funcionário mais jovem em uma reunião da direção da empresa e veja como as ideias fluem. Você provavelmente não só perceberá que uma estrutura mais plana trará ideias novas e diferentes, mas também que ela pode fazer maravilhas pela cultura da empresa. Talvez seja um estímulo para a criação de um ambiente de trabalho engajado e empoderador.

  • 2. Vale a pena correr o risco por um líder em ascensão

    Os Millennials são, frequentemente, mal compreendidos por não serem ambiciosos e motivados. E, apesar de não terem tanta experiência no que diz respeito ao tempo de carreira, muitos deles são máquinas de ideias: amam brainstorms, pensar de maneira diferente e quebrar padrões. É verdade que, provavelmente, eles precisem ser guiados para trazer essas ideias à tona, mas se receberem uma chance de liderar um projeto, aproveitarão a oportunidade. Apesar de ser mais fácil manter sua equipe usual, forçar misturas improváveis de integrantes pode levar a ideias inesperadas e muita criatividade.

  • 3. O valor de uma cultura em que as pessoas se posicionam vai além das palavras

    Não importa em que segmento de mercado você esteja, a mudança é inevitável. Mas todos sabem que o que diferencia uma empresa de seus concorrentes é como ela lida com as mudanças. Uma das melhores coisas da mentoria reversa é que você tem um tempo para permitir que alguém tenha oportunidade de dizer o que pensa e dividir ideias e pensamentos em um ambiente sem julgamentos e seguro. Frequentemente, as pessoas se sentem mais confortáveis falando em ambientes pequenos, mas isso pode ser ampliado com horas de open office, programas de mentoria e pequenas reuniões que promovam uma plataforma segura e encorajadora para as pessoas não apenas falarem o que pensam, mas, coletivamente, proporem soluções para os desafios de negócios.

  • 4. Tecnologia é fundamental

    Quanto mais rápido você aprende uma nova tecnologia, mas rápido ela parece estar ultrapassada. Para os que cresceram em um mundo sem tecnologias, pode ser insuportável não apenas se manter atualizado sobre as mais recentes plataformas sociais, ferramentas de colaboração e tendências tecnológicas, mas descobrir como torná-las aplicáveis para seu negócio.

    Uma pesquisa da auditoria e consultoria Deloitte mostrou que metade dos Millennials afirmou que a cultura de seus empregadores atuais encoraja os funcionários a implementarem novas formas de trabalhar, enquanto apenas 23% deles acreditam que suas lideranças priorizam o desenvolvimento de produtos e serviços inovadores.

    Essa geração cresceu com as redes sociais e variadas tecnologias. Seus integrantes estão sempre conectados. A mentoria reversa tem uma maneira de aproveitar essa mentalidade e impulsioná-la na direção do crescimento do empreendimento, construindo uma base de funcionários altamente engajada e enriquecedora. Este tipo de mentoria pode ser a chave para novas oportunidades e para as indústrias ultrapassarem seus limites com criatividade e colaboração.

1. A tomada de decisões hierárquica está diminuindo

Ao mesmo tempo em que a gestão por consenso não funciona, as pessoas querem sentir que são parte de uma missão maior e que são capazes de influenciar mudanças. Os Millennials abraçam esta mentalidade e, frequentemente, têm uma perspectiva interessante, que alguém acostumado com uma gestão mais tradicional pode não ter. Para experimentar, tente colocar um funcionário mais jovem em uma reunião da direção da empresa e veja como as ideias fluem. Você provavelmente não só perceberá que uma estrutura mais plana trará ideias novas e diferentes, mas também que ela pode fazer maravilhas pela cultura da empresa. Talvez seja um estímulo para a criação de um ambiente de trabalho engajado e empoderador.

Comentários
Topo