Entenda o quanto é importante se tornar indispensável no trabalho

iStock
Você não vai se destacar a menos que entregue um produto ou serviço melhor do que a concorrência (iStock)

Todo mundo tem seus produtos preferidos. Alguns não vivem sem a máquinas de café, enquanto outros são completamente dependentes de celulares. Entretanto, é importante questionar quem não pode viver sem você.

LEIA TAMBÉM: Como revolucionar seus 10 minutos finais de trabalho

Em outras palavras, se pergunte se você e o que você faz para viver são indispensáveis ou se quem paga seu salário conseguiria simplesmente te substituir sem sofrer nenhuma inconveniência.

Vitamix, Pasquini e Apple são marcas premium que podem aumentar seus valores, já que seus produtos são os melhores naquilo que realmente importa. Isso vale para você e para o trabalho que oferece também

É essencial pensar sobre conceitos importantes, como diferenciação, empreendedorismo e competição. Um bom logo, por exemplo, pode ser diferente, mas isso não é o mesmo que diferenciação. Gerar conteúdo para algo pequeno não é empreender. E todos os mercados são competitivos.

Estes conceitos importam – e muito. Você nunca conseguirá qualquer tipo de sucesso em sua carreira a menos que entenda como eles funcionam.

VEJA MAIS: Descubra como reinventar sua carreira de dentro para fora

Algumas pessoas são mais inteligentes ou talentosas do que outras, mas, começo, todos trabalham praticamente da mesma forma. E então algo acontece. Alguns se diferenciam e se tornam indispensáveis. São esses que, no fim, conseguem ganhar dinheiro.

A questão é que isso não acontece sem explicação. Ninguém vai investir dinheiro em você até descobrir algo em que você seja ótimo – e que interessa para eles. Afinal, por que fariam isso? Você pagaria mais por um empreiteiro ou consultor se ele não fosse melhor do que seus concorrentes em questões que são realmente importantes para você? Claro que não.

Em resumo, você não vai se destacar a menos que entregue um produto ou serviço melhor do que a concorrência de uma maneira que importe para quem paga seu salário.

E MAIS: Entenda por que permanecer na sua zona de conforto é sabotar sua carreira

Vitamix, Pasquini e Apple, por exemplo, são marcas premium que podem aumentar seus valores, já que seus produtos são os melhores naquilo que realmente importa. Isso vale para você e para o trabalho que oferece também.

A IBM concordou em pagar a Microsoft o valor que Bill Gates pedisse para receber um sistema operacional DOS modificado, porque não conseguiu ninguém mais que o fizesse. Não houve concorrência. O Google nem sempre foi o melhor mecanismo de busca da internet. Na verdade, não estava nem entre os Top 5 em participação de mercado na virada do milênio. Mas foi o primeiro e único a oferecer um serviço de propaganda segmentado e flexível, o AdWords. Esta era uma proposta de valor que realmente interessava aos consumidores. O resto, como dizem, é história.

Já a GrubHub pode ter sido o primeiro serviço online de delivery de comida em grande escala, mas é importante entender a causa e o efeito disso. A marca também foi a primeira deste tipo que funcionou como tinha anunciado – entregas garantidas e facilidade de uso. E foi por isso que ela se destacou.

VEJA TAMBÉM: CARREIRA 5 conversas que você precisa ter com seu chefe

Todas essas empresas se sobressaem porque seus produtos e serviços são entregues melhor do que a concorrência. Seus fundadores enriqueceram porque resolveram um problema que realmente afetava os consumidores. Mas, se eles pararem de inovar, cedo ou tarde a concorrência irá ultrapassá-los e este será o fim de suas grandes margens de lucro.

Seja trabalhando para uma pessoa ou seguindo a rota do empreendedorismo, as leis de oferta e procura se aplicam à economia atual da internet como sempre se aplicaram antes dela. Todos os mercados são competitivos. E até você entender isso, você nunca vai se destacar neste mundo.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).