Carreira

9 passos para você construir uma marca pessoal poderosa no LinkedIn

Você pode se questionar sobre o que fazer depois de criar um perfil no LinkedIn, adicionar o que faz e em quais empresas trabalhou recentemente. O ideal é fazer esse perfil funcionar para você, ao construir uma marca pessoal que dará um impulso na sua carreira e, consequentemente, na sua renda.

LEIA TAMBÉM: Descubra se você realmente sabe usar o LinkedIn

A estrategista de conteúdo freelancer Virginia Bautista, que arrecada US$ 3.000 por mês apenas com o LinkedIn, dá dicas para explorar a plataforma de forma eficiente.

Veja, a seguir, 9 passos para construir uma marca pessoal poderosa no LinkedIn:

  • 1. Estabeleça seus objetivos na plataforma

    Reflita sobre o que realmente quer conquistar no LinkedIn e como suas metas se relacionam com a sua carreira e a sua marca pessoal. Escreva seus objetivos, especificando como irá alcançá-los e monitore seu progresso. Suponha, por exemplo, que você deseje aumentar suas conexões em 1.000 pessoas em 12 meses. Simplificando, serão 85 novos contatos por mês. Depois, reflita sobre como vai fazer isso. Saber o que você quer do LinkedIn faz a plataforma muito mais divertida de ser utilizada.

  • 2. Conheça melhor seu público

    Quando você tenta agradar todo mundo, acaba não se conectando com ninguém. Tenha em mente para quem você está escrevendo. Posteriormente, se questione quais são seus desafios e como você pode ajudar a resolver seus problemas.

    Para aprender mais sobre seu público, pesquise a respeito do segmento. “Você também pode participar de outros grupos de mídias sociais. Leia as conversas e faça perguntas. Isso vai ajudá-lo a criar conteúdo que atinja seus contatos”, explica Virginia.

    O público-alvo dela, por exemplo, são trabalhadores freelancers das Filipinas. Ela juntou-se, então, a grupos do Facebook que têm esse mesmo enfoque. “Essas novas perspectivas me proporcionaram elaborar um conteúdo melhor.”

  • 3. Encontre seu nicho

    Depois que você definir claramente seu nicho, foque nele. “Meu maior erro quando comecei a publicar no LinkedIn foi escrever sem nenhum público específico em mente,” lembra.

    Mas como definir o nicho? Virginia dá duas sugestões: foque em uma indústria em particular e ofereça uma solução que aborde as necessidades do seu público. “Eu atuei como freelancer por, aproximadamente, uma década, por isso escolhi focar nesse segmento de profissionais, pois entendo os problemas que eles enfrentam. E como não são muitos filipinos que sabem como utilizar o LinkedIn ou não estão cientes do que a ferramenta representa, eu pensei em ensinar aos freelancers do país a explorar a plataforma e, assim, prosperar”, diz Virginia.

  • 4. Construa conexões de qualidade

    O tamanho do seu network não importa tanto quanto a qualidade de suas conexões. O LinkedIn tem um algoritmo de pesquisa eficiente que permite que seus usuários encontrem contatos relevantes. Procure esses profissionais, se conecte com eles e os envolva. Seus posts terão cliques, views, curtidas e compartilhamentos mais orgânicos.
    Virginia explica sua abordagem. “Eu digitei ‘freelancer’ na caixa de pesquisa e encontrei profissionais dentro da minha rede. Depois, refinei minha pesquisa por país para encontrar apenas aqueles que estavam nas Filipinas. Em seguida, selecionei conexões de segundo e terceiro grau. Essa busca me ofereceu cerca de 35.000 contatos. Eu mandei mensagens personalizadas a eles com meus pedidos de conexão e comecei meu trabalho.”

  • 5. Alcance influencers cruciais na indústria na qual está focado

    Se você é novo na indústria em que decidiu focar, a maneira mais fácil de gerar consciência e interesse da sua marca é estabelecer parcerias com pessoas influentes e relevantes. Participe de eventos onde você poderá ter a chance de conhecê-las e, quando o fizer, conte um pouco de sua história. E, obviamente, se lembre de fazer a conexão com eles depois no LinkedIn.

    “Uma vez, eu mandei um email para a fundadora do Freelancing Philippines (grupo do Facebook). A comunidade dela tinha mais de 11.000 integrantes, o que eu considerava um bom número de seguidores. Ela me respondeu, me adicionou ao grupo e fui convidada para uma entrevista ao vivo. Isso fez com que eu criasse minhas próprias conexões com aqueles que liam regularmente o que eu escrevia”, conta Virginia.

  • 6. Conecte o marketing offline com suas estratégias do LinkedIn

    Tire proveito dos seus eventos offlines e faça promoções para encorajar seu público-alvo a se conectar com você e conferir seus artigos no LinkedIn. Não faça apenas autopromoção. Construa uma marca ao agregar valor para o seu público.

    “Eu participo de oficinas presenciais para assistentes virtuais freelancers nas quais compartilho como alcancei meu sucesso apenas utilizando o LinkedIn. No final do evento, eu faço uma proposta: ‘Conecte-se comigo no LinkedIn e aprenda mais sobre como ter sucesso como um freenlancer fazendo o LinkedIn funcionar para você’. Isso me ajudou a ganhar mais conexões e fazer mais pessoas lerem o conteúdo que eu publicava. Eles também acabam me estimulando a escrever artigos para ajudá-los a resolver determinados problemas.”

  • 7. Crie um conteúdo útil e original

    Contribua para o seu conteúdo por meio de pesquisas, confira os fatos com múltiplas fontes e ofereça novas ideias. “Eu, pessoalmente, prefiro publicar artigos longos no LinkedIn, pois eles permitem que eu ofereça mais visão de mercado,” afirma Virginia.

    A desvantagem de um conteúdo longo (mais de 1.500 palavras) é que leva mais tempo para ser produzido. Ainda assim, se você está construindo uma marca pessoal, escrever conteúdos longos colocam você em uma posição de autoridade. Requer habilidade e coragem tornar suas ideias públicas. A dica de Virginia para quem deseja escrever dessa maneira é utilizar pontos principais para destacar o essencial. Torne sua história direta e clara ao remover palavras desnecessárias. Além disso, evite jargões e utilize palavras simples.

  • 8. Reforce sua marca em outra mídia

    Publique novamente seu conteúdo em outras plataformas. Essa é uma boa maneira de aumentar a consciência sobre a sua marca e de ajudar outras pessoas a reconhecê-la. “Eu consigo muitos pedidos de conexão de pessoas que leram meus artigos nessas plataformas”, conta Virginia.

  • 9. Seja social

    Envolva-se com pessoas que reservam um tempo para comentar e compartilhar seus posts. “Eu vi usuários do LinkedIn com vários seguidores que não se envolvem com as interações de suas páginas e postagens”, diz a especialista. Estamos falando de redes sociais. Elas têm este nome por um motivo. Não é educado começar uma conversa e parar de fazer a sua parte.

    Reflita, ainda, antes de curtir, comentar ou compartilhar. Cada atitude que você toma no LinkedIn contribui para sua marca de uma forma geral.

1. Estabeleça seus objetivos na plataforma

Reflita sobre o que realmente quer conquistar no LinkedIn e como suas metas se relacionam com a sua carreira e a sua marca pessoal. Escreva seus objetivos, especificando como irá alcançá-los e monitore seu progresso. Suponha, por exemplo, que você deseje aumentar suas conexões em 1.000 pessoas em 12 meses. Simplificando, serão 85 novos contatos por mês. Depois, reflita sobre como vai fazer isso. Saber o que você quer do LinkedIn faz a plataforma muito mais divertida de ser utilizada.

Comentários
Topo