Carreira

Como o mindfulness combate o estresse e o cansaço gerados pelo trabalho

iStock

Estudos recentes comprovam a relação benéfica entre a prática e a carreira (iStock)

Dois novos estudos revelaram como a prática do mindfulness pode ajudar a criar um equilíbrio entre os hábitos da vida pessoal e profissional, de maneira que seus praticantes saibam a hora de parar de trabalhar, lidar com o estresse e permanecer consciente e alerta.

LEIA TAMBÉM: 5 aplicativos de mindfulness para ajudar no dia a dia

O estresse e o cansaço relacionados ao trabalho estão entre as principais causas de desgaste da saúde física e mental, com muitos trabalhadores sofrendo de ansiedade, depressão e exaustão. Nos últimos anos, muitas intervenções para administração do estresse e programas no ambiente de trabalho baseados no mindfulness foram surgindo com a promessa de diminuir o esgotamento. As pessoas podem até questionar se esses programas funcionam, mas alguns estudos garantem que sim.

O destaque das pesquisas foi a recém-descoberta habilidade dos praticantes de se acalmarem, permanecerem no presente e regularem pensamentos, sentimentos, emoções e reações, mesmo em meio aos eventos mais estressantes

Segundo a revista especializada “Mindful”, no primeiro estudo, 30 executivos de uma grande empresa de petróleo participaram de um treinamento de mindfulness para reduzir o estresse de 16 semanas. Um crescente número de pesquisas mostrou que esse treinamento levava à redução do cansaço e melhorias no humor, saúde, produtividade e solidariedade. Para avaliar os resultados, os pesquisadores coletaram níveis de cortisol e dados da pressão sanguínea e avaliaram um relatório feito pelos próprios participantes em relação ao estresse e à saúde física e emocional deles antes e depois do programa.

Dos 30, 22 executivos chegaram ao fim da iniciativa, que incluiu uma sessão introdutória de um dia e treinamentos ao final da quarta e da oitava semanas. Os participantes receberam gravações em áudio de práticas diárias de mindfulness e exercícios, assim como instruções para lidar com o estresse e uma apostila de apoio. Alguns participantes estabeleceram uma prática em grupo diária que durava 30 minutos.

VEJA MAIS: 3 motivos pelos quais você não consegue admirar o presente

Ao final das 16 semanas, os executivos relataram menos estresse, melhoria da saúde física e emocional e do sono, e o desenvolvimento de hábitos e comportamentos mais saudáveis, com o aumento da preocupação com eles mesmos. Além disso, também mostraram uma diminuição significativa dos níveis de cortisol no sangue e da pressão sistólica e diastólica, sugerindo que tanto a mente quanto o corpo estavam menos estressados.

O segundo estudo observou diretamente se o mindfulness poderia melhorar a satisfação, o estresse e a ansiedade relacionados ao trabalho. Quinze faculdades e as equipes de duas universidades australianas receberam o mesmo treinamento do outro estudo, mas com duração de apenas sete semanas. Foram oferecidas aulas de 60 a 90 minutos semanalmente, nas primeiras quatro semanas, com instruções sobre como integrar o mindfulness no dia a dia. Os praticantes se encontraram novamente na sétima semana para revisar e aprimorar suas habilidades. Antes e depois dos programas, eles preencheram questionários para avaliar o mindfulness, a ansiedade e a satisfação no trabalho. Cinco participantes também foram selecionados para entrevistas duas semanas depois do término do programa.

Depois de sete semanas, os funcionários relataram aumento de habilidades na prática do mindfulness, incluindo uma consciência intensa do presente, melhora do foco, atenção à tensão física, evitar agir sem pensar e menos preocupações com o passado e o futuro. Assim como no primeiro estudo, também notaram melhoria na qualidade do sono.

E MAIS: 8 coisas que pessoas bem-sucedidas fazem antes das 8 horas da manhã

Em termos de satisfação com o trabalho, no geral foram notadas poucas diferenças nas avaliações depois dos programas. Foi observada, porém, uma ligação significativa entre o fato de os participantes se sentirem calmos e relaxados e um maior bem-estar no ambiente de trabalho, com relatos de menos estresse e ansiedade e níveis mais altos de satisfação.

As entrevistas forneceram uma perspectiva adicional sobre os benefícios do mindfulness para o estresse no trabalho. O destaque foi a habilidade recém-descoberta de acalmar, permanecer no presente e regular pensamentos, sentimentos, emoções e reações, mesmo em meio aos eventos mais estressantes. Alguns participantes também reportaram benefícios pessoais extras, como relacionamentos mais harmoniosos e saudáveis e a habilidade de deixar o trabalho para trás no final do dia.

Os resultados dos estudos sugerem que programas de mindfulness no ambiente de trabalho podem ajudar os funcionários a lidar melhor com o estresse, a desenvolverem a habilidade de observar emoções negativas, pensamentos e comportamentos padrões, e a permanecerem calmos, presentes, conscientes e alertas, em vez de sucumbirem ao perigo das emoções negativas. Além disso, as descobertas identificam uma ligação importante entre estresse e satisfação no trabalho.

Comentários
Topo