Carreira

Como utilizar a inteligência artificial para apoiar o trabalho humano

Com toda a conversa em torno de inteligência artificial, muita gente pensa que estamos à beira de uma nova era, na qual robôs humanoides capazes de falar e andar invadirão o mercado de trabalho a qualquer momento.

VEJA TAMBÉM: China pode superar Estados Unidos em inteligência artificial

Apesar de a tecnologia estar caminhando nessa direção, este cenário ainda está a décadas de distância, de acordo com a maioria das previsões. A IA certamente impactará o modo como trabalhamos hoje e influenciará ainda mais profundamente a maneira como conduzimos os negócios – até que, finalmente, robôs sejam nossos colegas de trabalho.

Por enquanto, porém, a inteligência artificial é capaz de destacar nossas próprias habilidades e trabalhar conosco por meio da tecnologia embedada em maquinários, dispositivos wearable e outros. Esses “colegas de trabalho” podem nos ajudar a realizar tarefas com mais eficiência.

Enquanto caminhamos para essa transição, espera-se que confiemos cada vez mais nas decisões e direcionamentos dos dispositivos de IA. Eles podem processar dados em tempo real e revelar quais devem ser nossas ações com base em fatos sólidos e mensuráveis. Nosso desafio no curto prazo é descobrir como aceitar a tecnologia como uma extensão da nossa equipe, assim como desafiá-la e melhorá-la pelo bem dos negócios.

Aqueles que encaram essa nova realidade com otimismo visualizam um futuro onde a inteligência humana e sistemas inteligentes serão entrelaçados em coexistência e trocarão informação continuamente para que um seja melhor com o outro. A IA, portanto, pode amplificar a inteligência humana.

LEIA: Elon Musk diz que Mark Zuckerberg é ingênuo sobre robôs assassinos

Veja, na galeria de fotos, algumas maneiras pelas quais a inteligência artificial e os seres humanos já estão coexistindo no mundo dos negócios:

  • Provadores inteligentes
    A transformação das lojas físicas do varejo para melhorar a experiência do consumidor passa pela tecnologia: o inovador espelho de provador Oak Lab não apenas reflete a imagem do comprador, mas é também um centro de comando interativo de compras sensível ao toque movido a tecnologia RFID.

    Os consumidores podem customizar sua experiência de provador, pedir assistência a vendedores da loja e até receber recomendações de outros produtos complementares. Essa tecnologia não é desenhada para substituir os vendedores, mas para “tornar seu trabalho mais fácil e eficiente”, de acordo com o CEO empresa, Healey Cypher.

  • Cadeia de logística global mais eficiente
    Com um combo formado por pagamentos blockchain, visão mecânica e inteligência artificial, a missão da bext360 é “melhorar a cadeia logística global para produtos de agricultura”. A companhia está, atualmente, impactando o comércio de café e fazendeiros de pequena escala com sua solução “suppl(ai)” para toda a cadeia do grão, que torna mais fácil para os produtores conseguirem um preço justo e serem pagos instantaneamente pelo produto.

    Os compradores de café podem rapidamente analisar a qualidade dos grãos por meio dos “olhos” e da ajuda de um robô mobile. Então, o app da empresa ajuda o fazendeiro e o comprador a negociarem um preço justo. Usando a tecnologia de blockchain, o app e um software baseado na nuvem gravam a origem dos grãos e quem pagou quanto por eles. Os atacadistas e varejistas de café também podem embedar o API em seu website, marketing, sistemas de ponto de venda e ferramentas para ajudar a administrar a cadeia logística.

  • Seguros de automóvel
    Para a indústria de seguros de automóveis, avaliar os danos do veículo para processar reclamações é um procedimento complicado e demorado que o Tractable espera mudar com sua IA para tarefas visuais especializadas. No coração de qualquer tecnologia de inteligência artificial estão os dados que informam suas decisões. Nesse caso, a rede de IA estudou uma enorme base de imagens de reclamações automotivas e dados policiais.

    Se a ferramenta analisar as imagens e encontrar algo questionável, emite um alerta para que o processo seja revisado por seres humanos. O objetivo é tornar o processo de reclamações mais ágil e preciso para os representantes humanos.

  • Questões relacionadas aos funcionários
    O software criado pela Starming usa a aprendizagem automatizada para encaminhar questões de funcionários à pessoa certa. O software registra o histórico de perguntas e respostas e aprende a aplicá-las em questões atuais, de maneira a encontrar os especialistas certos dentro da empresa.

    Há muitas aplicações para esse tipo de aprendizagem, no qual as máquinas retêm o conhecimento de pessoas-chave para aliviar especialistas que precisam responder a questões similares diversas vezes. O resultado final, além do bom atendimento ao funcionário, é o ganho de produtividade.

  • Assistente administrativo
    No mundo corporativo de hoje, o Baxter AI espera assumir muitas das tarefas administrativas que atrasam os profissionais das mais diversas áreas. Esse serviço de inteligência artificial pode coletar informações do Google Analytics, bases de dado SQL, Excel e outras para construir relatórios que, normalmente, representam tarefas entediantes.

    Agora é hora de aceitar os sistemas de inteligência artificial como nossos novos colegas de trabalho e confiar neles e em suas capacidades de lidar com tecnologias preditivas, inteligentes e analíticas.

Provadores inteligentes
A transformação das lojas físicas do varejo para melhorar a experiência do consumidor passa pela tecnologia: o inovador espelho de provador Oak Lab não apenas reflete a imagem do comprador, mas é também um centro de comando interativo de compras sensível ao toque movido a tecnologia RFID.

Os consumidores podem customizar sua experiência de provador, pedir assistência a vendedores da loja e até receber recomendações de outros produtos complementares. Essa tecnologia não é desenhada para substituir os vendedores, mas para “tornar seu trabalho mais fácil e eficiente”, de acordo com o CEO empresa, Healey Cypher.

Comentários
Topo