15 passos para aumentar seu carisma

Muito se discute sobre o perfil de liderança – se é algo com o qual se nasce ou se pode ser adquirido ao longo da vida. Alguns acreditam que o caráter de um líder é algo que pode ser trabalhado por meio da experiência, da formação e do desenvolvimento, enquanto outros acreditam que a liderança é um talento nato.

VEJA TAMBÉM: Como contar piadas pode fazer você conseguir um salário maior

Em um artigo de 2002 da “Harvard Business Review”, Melvin Sorcher e James Brant afirmam: “A nossa experiência nos faz pensar que grande parte da liderança já seja intrínseca à pessoa antes que ela complete 25 anos”. No sentido contrário, um grande banco fez uma tentativa de desenvolver alguns líderes entre os seus 95 mil colaboradores, convencido de que a liderança e a carisma são frutos do desenvolvimento e do ambiente.

Os líderes mais eficientes da história foram rotulados como carismáticos. Os chefes carismáticos são, essencialmente, comunicadores muito hábeis – indivíduos que são verbalmente eloquentes, mas também capazes de se comunicar com seus seguidores em um nível profundo e emotivo. Em outras palavras, são capazes de articular uma visão interessante ou cativante e de suscitar fortes emoções.

Um modelo que representa os melhores líderes é a liderança transformacional. O primeiro componente do modelo é a capacidade de ser um exemplo positivo para os que o seguem. Nos negócios, o líder carismático/transformacional serve, às vezes, como a própria imagem da empresa – o exemplo mais óbvio é Steve Jobs.

A motivação inspiradora é a segunda qualidade dos líderes transformacionais, e é por isso que os profissionais cheios de carisma são notados: por sua capacidade de motivar seus seguidores a alcançar altos níveis e a se engajar com a organização ou com a causa.

LEIA: 6 dicas para causar uma boa primeira impressão

Os outros dois elementos da liderança transformacional são estímulo intelectual (desafiar os seguidores a serem criativos e pensar fora da caixa) e consideração individualizada (ser sensível aos sentimentos e às necessidades de desenvolvimento dos seguidores).

Os líderes transformacionais são carismáticos, mas também são notáveis pela liderança de grupos de alta performance e pelo desenvolvimento da capacidade de liderança nas outras pessoas, além da característica de ajudar o grupo ou a empresa a mudar e inovar. As piores coisas que podem fazer um líder sair do eixo são a arrogância, seguida pela falta de preocupação ou de reação diante de confrontos entre integrantes da sua equipe. Além disso, um líder deve ter sucesso na maioria das vezes e aprender com os erros e reveses.

Estudos do pesquisador Richard Arvey estimam que a liderança é dois terços “adquirida” e um terço formada por “talento natural”. Entretanto, se boa parte da liderança é um conjunto de habilidades e competências, essas requerem tempo para serem desenvolvidas.

Veja, na galeria de fotos, algumas medidas práticas para aumentar o próprio carisma:

  • Falar das possibilidades

    Foque nas coisas que você quer e descubra oportunidades que, de outra maneira, teria perdido. Se você se concentrar apenas nos aspectos negativos da sua situação, nas coisas que você não pode ou não quer fazer, estimulará o pessimismo, o que provoca mais emoções negativas e perda de tempo e energia que poderiam ser utilizados de modo mais construtivo.

    Se você quiser mais tempo, fale sobre as coisas importantes que você fará durante o dia, durante a semana ou durante o ano, e não sobre o fato de estar enlouquecido. Se quiser mais sucesso, fale de suas aspirações e de que coisas pode fazer para torná-las realidade, e não de quão grande são os seus problemas. Se quiser mais poder e influência, fale daquilo que fará com a influência que você já tem, e não sobre como ninguém o leva a sério.

  • Não “tente” fazer as coisas

    Se o presidente Kennedy tivesse dito: “Vamos tentar levar um homem à Lua”, ele provavelmente ainda estaria tentando. Há um poder real no modo como você fala sobre aquilo que você quer mudar, alcançar ou se tornar. O “vou tentar” soa como hesitação e ambivalência. Declare a você mesmo e a qualquer um que escute que você está seriamente mudando o jogo e que querer já é algo resolvido: está apenas esperando que seja completado.

  • Nunca diga “nunca”

    Até Roger Bannister correr um quilômetro em menos de 4 minutos em 1954, pensava-se que isso fosse impossível. Poucas pessoas se preocupavam em tentar. Porém, seis semanas depois de Bannister, John Landy já havia melhorado o recorde em quase um segundo.

    A maior parte de nós não tem ideia do que é efetivamente possível. Do mesmo modo, quando usamos termos como esse, entramos em algo que é conhecido como “armadilha linguística” – nos confinamos nos muros que as nossas palavras criam. Então, palavras como “sempre”, “nunca” e “impossível” devem ser muito raras: utilize-as com cautela.

  • Nunca se desculpe por ter uma opinião

    O filósofo russo Mikhail Bachtin cunhou o termo “duplo discurso vocal” para explicar o fenômeno segundo o qual as pessoas precedem as suas afirmações para minimizar a possibilidade de uma reação negativa. Por exemplo: “Sei que posso estar equivocado, mas…” ou “Desculpe se alguém não estiver de acordo, mas estava pensando…”. Desvalorizar a sua própria opinião não é bom para ninguém e priva todos do valor da sua perspectiva.

  • Atenção aos rótulos. Eles o limitam

    Quando utilizados nos potes da despensa, os rótulos podem ser muito úteis. Em outros âmbitos, porém, é preciso ter cuidado. Por exemplo: só porque você, às vezes, é preguiçoso, não significa que não possa escolher não ser preguiçoso. Só porque falhou em alguma coisa, não significa que seja um fracasso. E só porque você fez uma escolha errada, não significa que não possa melhorar.

  • Lide com os nervos

    Quando as pessoas carismáticas falam, não mostram nervosismo.

  • Escute com atenção

    Quando a maioria das pessoas pensa sobre as pessoas carismáticas, nota a sua capacidade de falar ou interagir com os outros. Porém, o que realmente impressiona é a capacidade de ouvir. É difícil ser bom nisso no mundo frenético em que vivemos, mas uma pessoa carismática é alguém que escuta com atenção e faz com que você sinta que os seus pensamentos são valorizados.

  • Conecte-se com seus interlocutores

    Conecte a sua conversa à realidade da pessoa com quem você está falando. Utilize temas que lhe posicionem como uma pessoa na média, na qual os outros possam ver a si mesmos. Utilize técnicas de espelho usando as mesmas palavras e a terminologia que a outra pessoa utiliza para tentar encontrar terreno comum com quem quer que seja, fazendo o tipo certo de perguntas.

  • Fale de suas paixões

    O tema correto é capaz de dar poder a sua voz. Quando você fala sobre alguma coisa chata, seu nível de energia será baixo. Porém, quando se fala de uma paixão, sobre o que o mantém acordado à noite, as pessoas pelas quais se interessa e como quer tornar o mundo melhor, a sua energia fica evidente. A paixão dá convicção à sua voz, persuadindo os outros a oferecerem apoio.

  • Dê mais do que recebe

    As pessoas carismáticas melhoram e enriquecem as vidas daqueles que as cercam. Quando você se oferece sinceramente para ajudar qualquer outra pessoa, ela se sentirá particularmente apegada a você. Somos atraídos por aqueles que servem aos outros antes de a si mesmos. Dê mais do que recebe e estará no bom caminho para se tornar carismático.

  • Tenha senso de humor

    Se você tiver confiança em tentar fazer alguém rir, você vai conseguir. Divertir e ser carismático andam lado a lado.

  • Adapte-se às situações

    A maior parte das pessoas pensa que a confiança em si mesmo gera carisma, mas a capacidade de ser adaptável a qualquer situação ou ambiente também é importante. Esteja ciente das novidades e das tendências do setor e disposto a fazer perguntas quando não entender alguma coisa.

  • Lembre-se dos nomes

    Lembrar-se do nome de uma pessoa pode fazer com que você obtenha a sua atenção em um instante, pois faz com que ela se sinta importante e o ajuda a se tornar mais simpático. Tanto em situações de trabalho quanto na vida pessoal, faça o esforço de lembrar dos nomes das pessoas que você encontrou.

  • Mostre interesse pelas pessoas

    Um indivíduo carismático emana magnetismo pessoal. As pessoas carismáticas realmente se interessam umas pelas outras. A chave é mostrar interesse e entusiasmo pela outra pessoa quando você estiver em uma conversa. Escute atentamente aquilo que o outro tem a dizer antes de fazer perguntas que convidam a uma maior profundidade de informação. Fazer isso dará ao seu “fator carisma” um impulso enorme.

  • Pergunte

    As pessoas gostam de falar de si mesmas. Portanto, se você escutar mais e fizer mais perguntas, será muito mais carismático. Tente descobrir quão pouco você pode falar.

Falar das possibilidades

Foque nas coisas que você quer e descubra oportunidades que, de outra maneira, teria perdido. Se você se concentrar apenas nos aspectos negativos da sua situação, nas coisas que você não pode ou não quer fazer, estimulará o pessimismo, o que provoca mais emoções negativas e perda de tempo e energia que poderiam ser utilizados de modo mais construtivo.

Se você quiser mais tempo, fale sobre as coisas importantes que você fará durante o dia, durante a semana ou durante o ano, e não sobre o fato de estar enlouquecido. Se quiser mais sucesso, fale de suas aspirações e de que coisas pode fazer para torná-las realidade, e não de quão grande são os seus problemas. Se quiser mais poder e influência, fale daquilo que fará com a influência que você já tem, e não sobre como ninguém o leva a sério.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).