Chefe de gabinete: a nova onda para executivos C-suite

iStock
COS’s (sigla em inglês para chief of staff) têm uma função importante no mundo corporativo. Eles oferecem o enquadramento da comunicação para clientes, funcionários e executivos. (iStock)

Quando o assunto é sobre chefes de gabinete, é comum lembrarmos de pessoas como John Kelly, que atualmente detém o cargo na administração de Donald Trump. Porém, o cargo vem ganhando cada vez mais importância fora da esfera política.

VEJA TAMBÉM: 4 atitudes para se tornar o próximo presidente da sua empresa

Caroline Pugh, chefe de gabinete do executivo Aneesh Chopra, diretor de tecnologia dos Estados Unidos no primeiro governo de Barack Obama e atualmente presidente da CareJourney, empresa de análise de dados de saúde, é um dos inúmeros exemplos de que profissionais nessa posição têm um poderoso e influente papel no setor privado, e que o cargo é uma grande oportunidade para mulheres ambiciosas.

COS’s (sigla em inglês para chief of staff) têm uma função importante no mundo corporativo. Eles oferecem o enquadramento da comunicação para clientes, funcionários e executivos. CEOs inteligentes se apoiam em seus chefes de gabinete para resolver problemas e lidar com as necessidades diárias da empresa, o que permite que eles concentrem seus esforços para desenvolver estratégias para impulsionar o crescimento.

Caroline, por exemplo, organiza eventos para chefes de gabinete em Washington, D.C, e já fez pesquisas sobre o cargo e sua função nos negócios. Ela questionou e falou com mais de duas dúzias de chefes de gabinete, incluindo os de Marissa Mayer (presidente da Rolls Royce), Tony Hsieh (da Zappos), o ex-vice-presidente Joe Biden e Steve Case.

A partir de suas pesquisas e de sua própria experiência, a executiva destaca que um chefe de gabinete é, normalmente, designado para direcionar seu foco a uma área específica. Na loja online Zappos, o COS não é apenas o “braço direito” do CEO, mas também lidera a cultura e a comunidade da empresa. Na Rolls Royce, o responsável pela função tem de responder intensamente ao conselho e aos acionistas em nome do presidente ou com ele. O chefe de gabinete de Marissa Mayer deve ser “inovador e pensar para frente”, além de buscar novas tecnologias ou empresas para adquirir ou desenvolver.

LEIA: Por que o mundo precisa de mais mulheres como mentoras

As responsabilidades desse profissional normalmente incluem:

-Participar de reuniões e fazer contatos em nome de seu chefe se ele ou ela não puder comparecer;
-Ajudar o CEO a priorizar seu tempo e compromissos;
-Escrever os primeiros rascunhos de propostas, emails e cartas para seu CEO;
-Fazer anotações durante reuniões das quais o CEO participa e assegurar que as ações sejam executadas;
-Agir como o braço de comunicação do seu chefe com os outros executivos na empresa, clientes e grandes acionistas;
-Agir como a voz de propagação de seu chefe de novas ideias e iniciativas;
-Agir como um agente facilitador para os colegas ou funcionários de seu chefe (gerentes de departamento ou outros vice-presidentes que reportam a ele/ela). Isso significa ser capaz de comunicar desejos, necessidades, preocupações e ideias de funcionários para o chefe de uma maneira eficiente.

Pode parecer difícil entender como o cargo de chefe de gabinete se diferencia do de diretor de operações. Certamente, as responsabilidades variam segundo a complexidade e as necessidades de uma organização, mas, segundo o artigo “How Does a Chief of Staff Differ from a COO?”, de Tyler Parris, “um chefe de gabinete é comprometido com o seu ou a sua executiva principal, não com o conselho ou com os funcionários – a não ser por meio desse executivo principal. O COS representa o principal executivo – mas não é o principal executivo -, ou seja, exerce uma liderança dos bastidores. O CEO mantém o controle e a supervisão da comunicação, governança, progresso tecnológico e, talvez mais do que tudo, confidencialidade com um parceiro de confiança em um espaço isolado conhecido como o topo”.

Caroline Pugh sugere que, se você quiser ser um chefe de gabinete, é importante ser muito organizado e trabalhar efetivamente. Você deve ser orientado para pessoas, ser objetivo e comunicar-se bem com diferentes tipos de pessoas. Também é útil ter a habilidade de pensar à frente e perceber os problemas antes que eles aconteçam.

E MAIS: 10 diferenças entre um líder forte e um gerente fraco

Acima de tudo, um chefe de gabinete deve estar disposto a utilizar seu poder e influência para liderar do segundo plano. Profissionais nessa função precisam ser apaixonados por seu papel e pela missão da organização, além de serem parceiros fortes para o CEO.

Muitos chefes de gabinete são mulheres e esse é o tipo de cargo que oferece uma oportunidade única para que elas tenham impacto nos altos níveis. No último evento para chefes de gabinete que Caroline organizou, por exemplo, mais da metade das pessoas que compareceram era formada por mulheres.

“As mulheres que são chefes de gabinete estão compartilhando esse caminho de carreira e oportunidade com suas redes de contato”, disse ela. “Está funcionando como um efeito dominó, em que mais e mais mulheres são o braço direito dos líderes das grandes empresas. Elas estão sendo posicionadas como a próxima onda para executivos C-suite, o que é realmente animador. O cargo de chefe de gabinete pode ser o responsável por acabar, finalmente, com a disparidade de gênero nos quadros de funcionários.”

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).