Carreira

Descubra qual é o melhor lugar do mundo para conseguir emprego em 2018

De acordo com o Banco Mundial, o crescimento da economia deverá ficar ao redor de 2,7% em 2017. Assumindo que o índice continue a crescer em 2018, uma parcela saudável dos empregadores do mundo todo deve fazer contratações nos três primeiros meses do ano, diz a empresa norte-americana de recrutamento ManpowerGroup em uma pesquisa divulgada recentemente.

LEIA MAIS: 7 cidades dos EUA com as melhores perspectivas de empregos em 2018

Entre os 43 locais do mundo pesquisados pelo ManpowerGroup, Taiwan teve a maior porcentagem de empregadores que planejam contratar no próximo trimestre. A bolha industrializada de alta tecnologia no Pacífico Ocidental superou todos os outros países em intenção de contratações com uma “perspectiva de rede de emprego” que ultrapassa 25%, de acordo com uma pesquisa realizada com 1.018 empresas em Taiwan.

As agências de empregos e analistas locais apresentam duas razões para esse crescimento de dois dígitos em relação ao trimestre anterior e o mais alto de Taiwan desde 2015:

  • Talentos de TI para fintechs

    A área de bancos e seguros representa 31% das empresas taiwanesas com planos de contratação para os primeiros três meses do ano, diz Joan Yeh, gerente-geral do ManpowerGroup em Taipei. Muitos dos novos funcionários vão ajudar os bancos a construírem tecnologia financeira, ou fintech, que nesse estágio significa automação dos serviços existentes.

    Esse subsetor em Taiwan agora encara uma “escassez de talentos”, disse o portal especializado “FinTechnews.com” em março deste ano.

    Bancos estabelecidos e empresas de seguros utilizarão os numerosos engenheiros treinados de Taiwan – um complemento à duradoura indústria de tecnologia – para instalar equipamentos de inteligência artificial, diz Yeh. Startups de fintech vão criar outros empregos, diz ela. “Os grandes bancos estão trazendo especialistas em inteligência artificial, mas, em relação às startups, eu não estou vendo um grande crescimento”, diz Lin Ta-han, CEO da consultoria de crowdfunding de Taipei Backer-Founder. “Eu acho que as startups irão continuar a contratar, mas não mais do que antes.”

  • Trabalhos de manufatura na Apple

    Dos empregadores taiwaneses que planejam contratar pessoas no primeiro trimestre, 30% são do setor de manufatura, diz Yeh. Em Taiwan, manufatura normalmente significa alta tecnologia, uma indústria de US$ 131 bilhões.

    Muitos serão fornecedores e montadores com contratos com a Apple, diz John Brebeck, diretor administrativo em Taipei da empresa de consultoria de investimentos de Hong Kong Peace Field. Os iPhones X e 8 da Apple estão ajudando muito agora. A Taiwan Semiconductor Manufacturing Co. (TSMC), a maior fabricante de semicondutores do mundo, está produzindo processadores A11 para esses dois dispositivos. As encomendas iniciais para os dois são fortes, prevendo mais contratos e mais demanda por trabalho. “A cadeia de fornecimento da Apple será intensa e bem-sucedida”, diz Brebeck.

    Taiwan tem dependido, historicamente, do atendimento dos pedidos da Apple e de outros desenvolvedores internacionais de eletrônicos de consumo. Entre os fornecedores usuais estão a montadora Hon Hai Precision (Foxconn Technology) e a construtora de módulos de lente de câmera Largan Precision.

  • Outras partes do mundo

    Taiwan tem caminhado a passos largos para atingir os 25% durante boa parte de 2017, diz Yeh. Suas perspectivas de rede de contratação, conforme calculadas pela ManpowerGroup, também superaram o Japão (24%) e a Índia (22%).

    Assim como em Taiwan, o Japão também depende largamente de exportações. O Banco Mundial elaborou sua previsão de crescimento global para 2017 com base em uma “equidade entre manufatura e comércio” entre outros fatores. O crescimento em “economias avançadas” deve atingir 1,9% neste ano, um impulso para os parceiros comerciais, diz.

    Os trabalhos na Índia devem crescer em diversos setores, particularmente no de serviços ao norte do país, diz o ManpowerGroup. Um influxo de investimento estrangeiro também deu aos empregadores uma visão positiva da economia e levou alguns a um aumento nas contratações, diz a Michael Page International Recruitment em Mumbai em seu relatório.

Talentos de TI para fintechs

A área de bancos e seguros representa 31% das empresas taiwanesas com planos de contratação para os primeiros três meses do ano, diz Joan Yeh, gerente-geral do ManpowerGroup em Taipei. Muitos dos novos funcionários vão ajudar os bancos a construírem tecnologia financeira, ou fintech, que nesse estágio significa automação dos serviços existentes.

Esse subsetor em Taiwan agora encara uma “escassez de talentos”, disse o portal especializado “FinTechnews.com” em março deste ano.

Bancos estabelecidos e empresas de seguros utilizarão os numerosos engenheiros treinados de Taiwan – um complemento à duradoura indústria de tecnologia – para instalar equipamentos de inteligência artificial, diz Yeh. Startups de fintech vão criar outros empregos, diz ela. “Os grandes bancos estão trazendo especialistas em inteligência artificial, mas, em relação às startups, eu não estou vendo um grande crescimento”, diz Lin Ta-han, CEO da consultoria de crowdfunding de Taipei Backer-Founder. “Eu acho que as startups irão continuar a contratar, mas não mais do que antes.”

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Comentários
Topo