A “maldição da competência”: por que profissionais de alta performance deixam seus empregos

Uma situação enfrentada por muitos gestores é um fenômeno que pode ser chamado de “problema do top performer”. Em quase todas as equipes há um ou mais profissionais que se destacam e chamam a atenção de seus chefes. Porém, às vezes pode ser difícil reconhecer a competência desses funcionários da maneira certa em algumas empresas.

VEJA TAMBÉM: 10 truques para procurar emprego que você precisa conhecer

Se um desses profissionais, por exemplo, fizer um trabalho incrível, digno de um bônus especial ou de um aumento maior do que a média, o gestor precisará pisar em ovos para conseguir a aprovação para compensá-lo.

É difícil, porém, encontrar uma maneira de “segurar” um profissional de alta performance sem dinheiro e sem permissão para reconhecer seus méritos.

Toda empresa diz querer os funcionários mais inteligentes e talentosos que puder ter, mas isso nem sempre é verdade. Algumas delas simplesmente não conseguem lidar com funcionários de alta performance. Elas os paralisam, tiram sua motivação de ser bem-sucedidos e não reconhecem suas conquistas – apenas dão a eles metas mais e mais difíceis de serem cumpridas.

Do lado do funcionário, a situação é tão ou mais frustrante do que a de seu gestor bem intencionado. Todos os que já conquistaram muito mais do que aquilo que a sua descrição de emprego requer sabem do problema de fazer um trabalho bem demais.

LEIA: 4 dicas para conquistar os mais importantes cargos de liderança

Isso pode ser chamado de “maldição da competência”, algo que ocorre quando um profissional voa facilmente sobre os seus objetivos.

No livro “A Pérola”, de John Steinbeck, um pescador encontra uma pérola enorme e tenta vendê-la. Os possíveis compradores, porém, ouvem falar da enorme e inestimável pérola e fecham um acordo entre si para não pagar ao pescador o que ela valia de fato.

É assim que pode funcionar, às vezes, com funcionários que se destacam. Ninguém quer reconhecer o valor do top performer, para evitar que ele descubra que a empresa precisa de seus serviços e comece a fazer demandas.

No entanto, nunca se pode tomar um funcionário como certo e assumir que ele não será convidado a trabalhar em outra empresa. Quanto mais o mercado se aquece, mais veremos situações como essas. Afinal, os tão conhecidos candidatos passivos – aquelas que não estão em busca de novas oportunidades – são os preferidos de muitas organizações.

E MAIS: 10 coisas que todo mundo faz no trabalho, mas ninguém admite

Veja, na galeria de fotos, 6 motivos pelos quais os profissionais de alta performance deixam seus empregos:

  • 1. O supervisor fica incomodado pois acha que o funcionário de alta performance o faz parecer incompetente. Afinal, se ele consegue bater suas metas, por que os outros não conseguem?

  • 2. O supervisor direto fica muito animado com os resultados do funcionário de alta performance, mas um outro chefe, em um cargo mais alto, não fica tão animado assim porque não quer ter de recompensar especificamente um único colaborador. Ele acha que, se tiver de começar a distribuir aumentos especiais, responsabilidades, títulos ou qualquer outro bem valioso, seu trabalho ficará mais difícil. Ele quer que todos façam seu trabalho de forma padrão, adequem-se e fiquem quietos.

  • 3. Alguns dos outros funcionários podem não gostar do fato de um ou alguns de seus colegas estarem correndo em círculos ao redor deles, seja em termos de produtividade ou de inovação.

  • 4. Quando alguém é incrível em seu trabalho, sua mesa se torna um depósito para problemas com os quais ninguém mais quer lidar. Seu supervisor pode involuntariamente ou intencionalmente contribuir para o problema.

  • 5. Alguns gestores acham que, se um funcionário pode terminar em 20 horas o que todos os outros precisam de 40 horas para fazer, o próximo passo óbvio é dar a ele tanto trabalho que nunca terá uma pausa.

  • 6. Quando um funcionário atinge seus alvos e os excede ano após ano, seus gestores podem começar a fazer disso uma situação corriqueira, sem importância. Eles dizem: “É assim que João é. Ele resolve muitas coisas. Não vamos fazer muito alarde sobre isso – nós não queremos que ele fique convencido”.

1. O supervisor fica incomodado pois acha que o funcionário de alta performance o faz parecer incompetente. Afinal, se ele consegue bater suas metas, por que os outros não conseguem?

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).