Profissionais que trabalham na mesma companhia por mais de dois anos recebem, ao longo da carreira, salários 50% menores

Um funcionário que tem desempenho 10% mais eficiente deve ter um aumento de salário de, pelo menos, 25% (iStock)

Trabalhar na mesma companhia por mais de dois anos faz com que um profissional ganhe menos dinheiro ao longo de sua carreira – uma diferença de cerca de 50% ou mais.

LEIA MAIS: UNDER 30 de FORBES Brasil terá indicações online

Em 2014, nos Estados Unidos, a média de aumento de salários foi de 3%, o que significa um aumento real menor do que 1%. Por lá, o que um funcionário recebe ao deixar o emprego é um acréscimo de 10% a 20% no salário.

A maior parte dos profissionais manifesta preocupação em mudar de emprego com frequência, por achar que tanta movimentação pode impactar negativamente seu currículo, mas a questão principal é se o risco supera a recompensa. A especialista em carreiras Christine Mueller recomenda que um funcionário faça a transição a cada três anos para maximizar os ganhos.

Um funcionário que tem desempenho 10% mais eficiente deve ter um aumento de salário de, pelo menos, 25%. Em vez de focar no que não podemos controlar, como decisões administrativas, foque naquilo que isso é possível. Profissionais podem controlar seus próprios salários ao negociar as oportunidades agressivamente, sem medo de pedir mais.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br)

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).