8 dicas de networking para pessoas introvertidas

Você está cercado por uma multidão de colegas de profissão. As pessoas trocam histórias enquanto fazem novos amigos e contatos de negócios. Você diz a si mesmo que deve participar das conversas, construir sua rede de relacionamentos e fechar acordos para sua empresa, mas não consegue se convencer a abordar um estranho e começar a falar. Por quê?

VEJA TAMBÉM: 7 coisas que você deve fazer no LinkedIn ao fim de cada ano

De acordo com o livro de Susan Cain, “O Poder dos Quietos”, entre um terço e metade das pessoas são tímidas e preferem situações informais aos eventos sociais superlotados. Ambientes barulhentos e altamente estimulantes são, quase sempre, desgastantes para indivíduos introvertidos. Mas, em uma sociedade que frequentemente reconhece as pessoas extrovertidas como aquelas cuja personalidade é a ideal, como os tímidos podem fazer networking?

Como cientista do comportamento humano e autor de “The 2 AM Principle”, Jon Levy passou anos viajando pelo mundo para se conectar com pessoas e testar diferentes abordagens, além de estabelecer conexões. Ao longo do tempo, criou uma comunidade super exclusiva, que inclui de ganhadores do Prêmio Nobel e músicos famosos até atores premiados e membros da realeza. Segundo ele, as lições adquiridas nesse período podem ajudar as pessoas mais introvertidas a melhorar suas habilidades de networking.

Veja, na galeria abaixo, as dicas de Jon Levy para que as pessoas tímidas melhorem sua capacidade de construir relacionamentos:

  • 1. Seja você mesmo

    Pode parecer clichê, mas é a verdade. Torturar-se por não ter uma personalidade expansiva não vai ajudar. Embora seja importante aprender com pessoas extrovertidas, esperar que você se comporte como uma é inútil.

    Não há nada de errado em se sentir mais confortável em grupos menores. A chave é entender suas vantagens como, por exemplo, o fato de uma pessoa introvertida ser capaz de estabelecer relações mais íntimas e duradouras. Você pode focar nas pessoas que realmente importam.

  • 2. Mude sua abordagem

    Prefira cenários nos quais você possa encontrar pessoas em situações mais informais. Faça convites para atividades individuais ou em pequenos grupos, como um jogo de tênis, uma corrida ou uma xícara de café.

    Pode levar mais tempo para conhecer pessoas mas, em compensação, as relações que você terá serão muito mais profundas e significativas. Mas, primeiro, você tem que fazer as pessoas aceitarem o seu convite.

  • 3. Concentre-se na notoriedade

    Estudos mostram que nossos cérebros são programados para responder de maneira muito eficiente a situações novas. Você pode usar a novidade para criar experiências memoráveis. Um dono de companhia aérea pode, por exemplo, convidar um pequeno grupo para voar com ele e, assim, criar novas vínculos.

    Se ações como essa estiverem fora do seu orçamento, pense em algo menor. Você pode fazer um jantar para seis pessoas, uma programação artística ou uma caminhada em grupo. Se você puder se tornar conhecido por um determinado tipo de atividade, suas relações se formarão em torno delas.

  • 4. Dê passos pequenos

    Se chegar perto de uma pessoa desconhecida assusta você, dê um passo de cada vez. Segundo o fluxo, um conceito de desempenho humano de pico desenvolvido pelo pesquisador Mihaly Csikszentmihalyi, as pessoas são mais felizes quando fazem algo que está ligeiramente fora de sua zona de conforto.

    Comece com situações seguras. Caminhe, por exemplo, até um estranho com seu melhor amigo a tiracolo. Inicie a conversa e deixe seu amigo assumir. Depois de ter feito isso algumas vezes, continue a conversa. Conte uma história. Se isso o intimidar, treine entregar a conversa aos seus amigos primeiro.

  • 5. Aproveite o efeito vencedor

    O efeito vencedor diz que quando você experimenta uma vitória, seu corpo recebe um choque de testosterona. Esse choque aumenta sua confiança e o coloca em vantagem. Com cada vitória adicional, você libera mais hormônio, o que lhe confere mais confiança para os desafios futuros. Antes de entrar em uma grande situação social, consiga algumas pequenas vitórias.

  • 6. Diga a si mesmo as coisas certas

    Em seu livro “Originais: Como os Inconformistas Mudam o Mundo”, Adam Grant, professor da Wharton School, da Universidade da Pensilvânia, explora o ato de falar em público. Quando as pessoas diziam a si mesmas que estavam empolgadas para falar, o discurso era melhor do que quando diziam que estavam nervosas. Ao redirecionar seus sentimentos, você pode mudar seu desempenho.

    Se você está nervoso durante uma conversa, não precisa falar o tempo todo. Use insights bem posicionados para demonstrar sua inteligência e habilidade, em vez de falar continuamente.

  • 7. Peça uma apresentação calorosa

    Se você conhece alguém em um congresso, por exemplo, é tentador ficar na companhia desta pessoa pelo restante do evento. Estabeleça metas que o tire de sua zona de conforto, crie um objetivo. Defina um número de pessoas para conhecer dentro de um determinado período de tempo. Se você conhecer alguém, tente se juntar ao grupo dele. Explique que você é um pouco introvertido e tímido e peça uma introdução calorosa.

  • 8. Se tudo falhar, terceirize

    Existem empresas e profissionais especializados em promover encontros entre pessoas de negócios. Nesse caso, há aprovação de ambos os lados, portanto a conexão pode ser mais fácil.

    Independentemente de você ser introvertido ou extrovertido, é possível construir uma comunidade cheia de amigos, influenciadores e mentores ao longo da vida. Coloque-se em teste e experimente as dicas. Ocasionalmente, você entenderá o que funciona melhor no seu caso e ficará mais à vontade para conhecer novas pessoas e iniciar conversas.

1. Seja você mesmo

Pode parecer clichê, mas é a verdade. Torturar-se por não ter uma personalidade expansiva não vai ajudar. Embora seja importante aprender com pessoas extrovertidas, esperar que você se comporte como uma é inútil.

Não há nada de errado em se sentir mais confortável em grupos menores. A chave é entender suas vantagens como, por exemplo, o fato de uma pessoa introvertida ser capaz de estabelecer relações mais íntimas e duradouras. Você pode focar nas pessoas que realmente importam.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).