Como ganhar até US$ 40 mil por ano com a venda de maconha nos EUA

Como ganhar US$ 40 mil por ano com a venda de maconha
Esses profissionais são os primeiros a lidar com clientes que entram nos dispensários, e são como uma espécie de representantes do comércio de maconha neste novo clima de legalização

À medida que mais regiões dos Estados Unidos legalizam a maconha para uso medicinal e recreativo, a indústria que abastece esses mercados busca funcionários qualificados para ajudá-la a capitalizar o negócio de US$ 50 milhões. Uma das posições com maior demanda é para vendedores chamados de “budtenders”.

LEIA MAIS: Multibilionária indústria da maconha precisa de regras de uso da planta para seus funcionários

Esses profissionais são os primeiros a lidar com clientes que entram nos dispensários, e são como uma espécie de representantes do comércio de maconha neste novo clima de legalização. Esses consultores auxiliam os consumidores de várias formas: respondendo questões sobre diferentes produtos, oferecendo recomendações e dando conselhos sobre quantidades e segurança.

Um recente relatório da Detroit Free Press indica que os “budtenders’ estão sendo muito procurados no momento, já que o mercado da maconha está se tornando mais legítimo. Quem assistiu ao filme “Sucesso a Qualquer Preço” (1992) sabe que as companhias estão sempre à procura de talentos para aumentar as forças de venda.

Isso significa que, em qualquer lugar onde a maconha é legal, existem empresas em busca de excelentes profissionais para comercializar a maior quantidade possível da droga. Afinal, a indústria da maconha não se tornou multibilionária por ser passiva no momento das vendas.

Entusiastas do produto, que também possuem talento para o cargo, podem entrar na indústria com ganhos entre US$ 35 mil e US$ 40 mil no primeiro ano. Nos EUA, alguns dispensários pagam de US$ 12 a US$ 14 por hora para os funcionários, embora há quem pague mais. É um bom emprego para quem consegue.

VEJA TAMBÉM: Califórnia torna-se o maior criador de empregos relacionados à maconha

A indústria da maconha está determinada a apresentar uma imagem diferente dos estereótipos associados aos consumidores da droga. Por isso, evite roupas tie-dye, dreadlocks e olhos vermelhos na entrevista. “Budtenders” em potencial deveriam também assistir à série “Disjointed”, da Netflix, e fazer o oposto de tudo o que acontece no programa – não é esse tipo de funcionário que o negócio está buscando.

Veja, na galeria de fotos a seguir, 8 requisitos para se tornar um “budtender”:

  • 1) Alguns dos melhores “budtender” não só são entusiastas do produto como têm um certo charme e agem de maneira a fazer os clientes confiarem neles. Pessoas introvertidas não se sairão bem nesta posição.

  • 2) Conhecimento sobre o produto, com certeza, é uma vantagem. Os “budtenders” que podem discorrer sobre ele sem pesquisar ou ter que perguntar a alguém são os mais bem-sucedidos. A maioria dos estabelecimentos oferece treinamento aos funcionários, mas ter conhecimento prévio pode aumentar as chances de conseguir o emprego.

  • 3) Excelente habilidade para lidar com o consumidor é um requisito essencial. Ser amigável e prestativo é muito importante.

  • 4) Uma boa aparência sempre é uma vantagem. A indústria da maconha está fazendo o possível para se afastar dos estereótipos associados ao uso do produto.

  • 5) Recomenda-se não usar a droga antes ou durante o processo de recrutamento.

  • 6) Indivíduos muito organizados e com ética profissional serão muito bem-sucedidos nessa área. Esse emprego, assim como qualquer outro no ramo de vendas, é repleto de desafios. Mostrar ao recrutador esse nível de determinação logo no início do processo de seleção é uma ótima forma de impressioná-lo.

  • 7) Uma ficha criminal limpa é absolutamente necessária. Embora existam muitos atos ilegais relacionados à maconha, a indústria busca funcionários confiáveis.

  • 8) Educação acadêmica pode ser útil. Apesar de, nesse cargo, as características do indivíduo serem mais importantes do que o estudo, um curso de especialização pode ajudar. Existem muitos programas certificados de “budtender” disponíveis online por cerca de US$ 300, relacionados aos mais diferentes aspectos da venda da maconha.

1) Alguns dos melhores “budtender” não só são entusiastas do produto como têm um certo charme e agem de maneira a fazer os clientes confiarem neles. Pessoas introvertidas não se sairão bem nesta posição.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).