4 erros para evitar em uma entrevista de emprego

Os primeiros minutos de uma entrevista de emprego são essenciais, pois a primeira impressão é um fator determinante para o decorrer do encontro. Algumas ações, embora simples, podem acabar com as suas chances de conseguir a vaga desejada nos cinco minutos iniciais.

LEIA MAIS: 10 coisas essenciais em uma entrevista de emprego

A especialista em carreira Liz Ryan diz que há quatro erros muito comuns cometidos pelos candidatos que podem prejudicá-los durante os processos seletivos. A falta de preparo, por exemplo, pode demonstrar desinteresse pela vaga, enquanto um profissional com conhecimento sobre a organização tem o potencial de impressionar o recrutador. A forma como o candidato se porta também é um aspecto muito importante, já que é preciso ter cuidado para não destruir a oportunidade de iniciar uma relação agradável com o entrevistador ou um futuro chefe.

Veja, na galeria de fotos a seguir, 4 erros em entrevistas de emprego que devem ser evitados:

  • 1) Demonstrar falta de preparo

    Alguns profissionais vão às entrevistas de emprego sem fazer qualquer pesquisa – eles não têm ideia sobre as funções do cargo ou o que a companhia faz. A pior pergunta que você pode fazer em uma entrevista de emprego é: “O que a sua empresa faz?”. Afinal, não é difícil descobrir informações na internet sobre qualquer organização, em minutos, nos dias de hoje.

    Entre no site da empresa, cheque a página do LinkedIn e leia notícias sobre ela. Procure, até mesmo, os perfis dos líderes. Veja se a companhia tem um blog ou uma página no Twitter. Aprenda sobre ela, pois isso será excelente para a sua confiança, vai prepará-lo para fazer perguntas inteligentes e ajudá-lo a decidir se você quer mesmo trabalhar lá.

  • 2) Ser rude

    É claro que as pessoas ficam nervosas diante de uma entrevista de emprego e, muitas vezes, isso pode deixá-las um pouco mais rudes. Não há problema, mas o excesso de grosseria pode prejudicar.

    Liz conta que, quando era jovem e trabalhava em Recursos Humanos, muitas vezes entrevistava candidatos muito mais velhos e experientes do que ela. Liz os conhecia antes mesmo do recrutador, e a reunião não era para ser eliminatória. Seria necessário uma grosseria extrema para que um profissional fosse descartado, mas acontecia com frequência. “Às vezes, eu encontrava com candidatos seniores que estavam furiosos por serem entrevistados por alguém de 26 anos. Eles ficaram muito ofendidos, mesmo sabendo meu papel e título antes de nos conhecermos.”

    Ela conta que 90% dos candidatos foram muito agradáveis durante as conversas prévias. Mas, alguns deles diziam: “Não posso falar com você, isso é um insulto. Deixe-me falar com um executivo”.

    Relacionamentos são tudo no mundo corporativo. Por isso, um profissional não pode arriscar ser rude em uma entrevista de emprego.

    Liz também diz que pode acontecer de o próprio recrutador ser grosseiro. Nesses casos, segundo ela, o candidato não deve ter medo de levantar e ir embora. Não há motivo para continuar em um processo seletivo no qual a primeira interação com a empresa é uma entrevista com uma pessoa rude e condescendente.

  • 3) Mostrar desinteresse no cargo

    É possível compreender um candidato que vai a uma entrevista de emprego para um cargo abaixo do desejado e que informa o entrevistador de que gostaria de uma vaga de um nível superior. Ainda assim, essa é uma péssima abordagem, pois demonstra que o profissional já foi ao processo seletivo com outras intenções.

    Como recrutadora, Liz afirma que não tem tempo para falar – por uma hora – com um candidato que já sabe que não quer o cargo, e que gostaria gostaria que ele comunicasse com antecedência sobre para qual função ele gostaria de ser entrevistado. Esse comportamento transmite a sensação de armadilha.

  • 4) Chegar atrasado

    Neste caso, a primeira impressão é a que fica. E o atraso não é a melhor forma de começar uma relação com um chefe, especialmente se o candidato não avisar ou pedir desculpas.

    Tente fazer um teste de percurso – de carro, ônibus, metrô ou caminhada – até o local da entrevista no dia anterior. Assim, você saberá exatamente a localização do escritório e a entrada principal, onde descer do transporte público e onde estacionar o carro. A preparação é essencial.

1) Demonstrar falta de preparo

Alguns profissionais vão às entrevistas de emprego sem fazer qualquer pesquisa – eles não têm ideia sobre as funções do cargo ou o que a companhia faz. A pior pergunta que você pode fazer em uma entrevista de emprego é: “O que a sua empresa faz?”. Afinal, não é difícil descobrir informações na internet sobre qualquer organização, em minutos, nos dias de hoje.

Entre no site da empresa, cheque a página do LinkedIn e leia notícias sobre ela. Procure, até mesmo, os perfis dos líderes. Veja se a companhia tem um blog ou uma página no Twitter. Aprenda sobre ela, pois isso será excelente para a sua confiança, vai prepará-lo para fazer perguntas inteligentes e ajudá-lo a decidir se você quer mesmo trabalhar lá.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).