Colunas

Você já conhece a Puglia?

O território da Puglia, na Itália, corresponde ao salto “da bota”. Fora dos eixos turísticos convencionais, não tem a mesma fama de outras regiões italianas.Em geral, é um destino procurado por aqueles que já conhecem bem a Itália, o que é uma pena porque a Puglia surpreende os viajantes por apresentar uma Itália um tanto singular e improvável.

A costa marítima da região, com cerca de 800 quilômetros é banhada por dois mares: o Adriático e o Jônico – com destaque para o bonito e em parte semisselvagem litoral do Gárgano. Há ainda vales, planaltos, montanhas e as cavernas de Castellana, atração imperdível na região.

Castellana grotte

Alberobello, localidade única no mundo, abriga os intrigantes Trulli, habitações feitas de pedras calcárias, pintadas de branco e com o telhado em forma de cone.

alberobello

A viagem também não decepcionará aqueles que buscam experiência gastronômicas. Basta saber que a Puglia tem uma das agriculturas mais fortes de toda a Itália, com extensas plantações de legumes e grãos – é a maior produtora de trigo do país. Não é por acaso que lá são feitos pães deliciosos, como o famoso pane di Altamura e massas inigualáveis- as orecchiette são as mais tradicionais e se tornaram um dos símbolos da culinária da região. A Puglia é campeã nacional no cultivo de oliveiras, com a produção de azeites de grande qualidade . A região também se destaca na produção de vinhos entre eles os Primitivo de Manduria e o Salice Salentino.

pane di altamura  burrata

Entre os queijos regionais, são tipicamente da região a fresca e cremosa burrata e o canestrato, feito com leite de ovelhas e embalado em canestro (cesto) de junco.

Por fim, em face da extensão de sua costa marítima, as receitas à base de pescados são as mais comuns nas mesas dos puglieses, com deliciosos grelhados e massas aos frutos do mas, a exemplo do tradicional spaghetti con le cozze, preparado com mexilhões.

Vale à pena a viagem!

 

Juscelino Pereira

 

Fonte: Itália para comer e beber , por Juscelino Pereira e Gerardo Landulfo

 

 

 

Comentários
Topo