Colunas

Já experimentou macaron de Bellini?

bellini2
Formada em Gastronomia pela Anhembi Morumbi e com curso posterior na Le Cordon Bleu e trabalho na confeitaria do hotel parisiense Crillon, a chef Mayra Toledo, de 27 anos, lançou no ano passado, em São Paulo, a marca May Macarons. Diferentemente do chamado “suspiro francês”, que é feito originalmente com farinha de amêndoas, a jovem manteve a técnica, mas adaptou a receita aos ingredientes brasileiros. A primeira mudança foi a troca para a farinha de castanha de caju, decisão que passa praticamente imperceptível ao paladar. A maioria dos sabores é brasileira, caso da paçoca, do doce de leite, do coco, do limão, da laranja, do morango, da manga, do maracujá, dentre um total de 30. Nas vitrines, é possível encontrar 14 sabores fixos. Por mês, Mayra produz uma fornada de 15 mil macarons, muitos deles encomendados para casamentos, festas e eventos. O mais vendido? “De cumaru, a baunilha do Amazonas”, revela.

Embora a chef seja adepta do uso de ingredientes locais, ela acaba de abrir duas exceções para satisfazer o paladar dos brasileiros apaixonados por bebidas. Uma é a versão que faz uso da bebida italiana Bellini (acima), criada no Harry´s Bar (Veneza) a partir da mistura de prosecco com purê de pêssegos brancos da região do Vêneto. A outra novidade é o macaron feito com o espumante Chandon (abaixo). As bebidas foram combinadas ao chocolate branco e estão presentes no recheio do doce, que sai por R$ 6,30 a unidade e é feito somente sob encomenda. Nos outros sabores, o macaron pode ser degustado na hora, na loja, e custa de R$ 4,50 a R$ 5,30 cada.

May Macarons: Alameda Campinas 1027, Jardim Paulista, www.maymacarons.com.br

IMG_4731

Comentários
Topo