Colunas

Mulher escolhida para estampar nota de US$ 10 não estará sozinha

iStock

iStock

A decisão do Departamento de Tesouro dos Estados Unidos de colocar uma mulher na nota de US$ 10, anunciada quarta-feira (17) arrancou aplausos pelo mundo, mas também gerou polêmica. Para acalmar os mais tradicionais, Jack Lew, o atual Secretário do Tesouro enfatizou o que pareceu um compromisso: colocar ambos na nota – a mulher (ainda não anunciada) e Alexander Hamilton, atual representante.

LEIA MAIS: 10 bilionários mais velhos do mundo

O estadista vai permanecer na nota, mas de uma maneira menor, de acordo com o “Wall Street Journal”. Especulações dizem que metade das notas de 10 dólares teriam a imagem de Hamilton ou que ele estaria junto à mulher, olhando para ela. Mas, na verdade, o primeiro Secretário do Tesouro dos Estados Unidos ficará invisível.

As opções para deixar Hamilton na nota vão requerer uma luz brilhante ou uma lente de aumento: coloca-lo como uma marca d’água contra a falsificação, na qual seu rosto apenas aparecerá quando a nota for segurada contra a luz, ou verificada com uma caneta especial.

Outra opção é ressaltar as pessoas no prédio do Tesouro, impresso na nota de 10 dólares. Há uma estátua de Alexander Hamilton na frente do edifício, o que significa que ele ainda permanecerá na nota, mas de uma forma minúscula numa altura de cerca de 2 pixels.

A identidade da mulher que será estampada na nota será anunciada ainda neste ano. Os nomes frequentemente mencionados são Eleanor Rooselvet, a abolicionista Harriet Tubman e as ícones dos direitos civis Rosa Parks e Wilma Mankiller.

Comentários
Topo