Colunas

Delta avança no Brasil com café monodose e estreia no mercado de torrados e moídos

ArquivoExibir
Cafeteira Delta Qosy: R$ 399 e vem com 50 cápsulas de café

O ascendente e disputado mercado brasileiro de café monodose, que tem como players Nespresso, Dolce Gusto, 3Corações, dentre outras marcas, ganhou um competidor cada vez mais frequente nas lojas do St. Marche, Pão de Açúcar e outros 300 pontos de vendas do varejo alimentar, além de uma loja virtual própria. Trata-se da portuguesa Delta Q, projeto monodose de uma companhia até então desconhecida dos brasileiros, mas líder de mercado em Portugal chamada Delta Cafés.

Sua história remete a 1961, quando o português Rui Nabeiro, um grande conhecedor da bebida, decidiu criar a própria empresa na vila alentejana de Campo Maior, no sul de Portugal. Passados 53 anos, hoje a Delta Cafés é a maior torrefadora da península ibérica e um negócio em expansão a partir da internacionalização. Hoje, ela compra o grão verde de mais de 60 origens e cria cada um de seus blends para produzir mais de 22 mil toneladas de café por ano. Com exportação para 35 países e presença direta em mercados como Angola, Espanha, França, Angola, China e Brasil, a companhia hoje é administrada pela terceira geração da família e aposta nos mercados emergentes para crescer.

delta

Edição limitada Qool Rio 450 anos, em homenagem ao aniversário da Cidade Maravilhosa, por R$ 359

Em 2007, ela criou o projeto Delta Q, com máquinas de café  e cápsulas, atingindo a liderança da categoria em Portugal. Cinco anos depois, iniciou sua operação no Brasil, a partir da estreia no mercado local de monodose pela Grande São Paulo e pela cidade de Vitória (ES), onde a marca tem uma cafeteria própria. Hoje, ela oferece no país um total de sete “base blends” de café, classificados por intensidade, além de edições especiais de origem – caso do Cartagena, com grãos exclusivamente colombianos, e do breaQfast, café ideal para ser combinado ao leite. A marca também oferece três variedades de chá, desenvolvidas em parceria com a inglesa Tetley, segunda maior fabricante mundial. Em relação às máquinas, há opções de modelos compactos como a Qosy e a edição especial (fotos acima), em celebração aos 450 anos do Rio de Janeiro.

breaQfast_tubo e cápsula_Forbes

Um dos novos blends da marca, a cápsula breaQfast é a mais indicada para combinar com leite. A caixa com 10 unidades custa R$ 14,50

Segundo João Morais e Castro, diretor-geral da Delta Food Brasil, atualmente, os produtos da Delta Q podem ser encontrados no Pão de Açúcar, St. Marche, Mambo, Oba, Perim, Carone, dentre outros varejistas alimentares de São Paulo, Rio de Janeiro e Vitória. A empresa também montou um e-commerce que atende todo território nacional  Sobre o mercado de monodose, o executivo garante que sua marca vive uma fase de forte crescimento. Ele não fala em números, mas diz que a expansão é na casa dos dois dígitos. “Nossa performance está dentro do que planejamos para o ano”, afirma Morais e Castro.

De olho no mercado brasileiro total de café, que é o segundo maior do mundo em consumo (atrás apenas dos Estados Unidos) e ainda prefere a bebida na versão coada, a Delta agora aposta em uma nova frente e traz ao Brasil seus cafés em grão (para o segmento profissional) e torrado e moído (para o varejo). Todos desembarcam no país com a marca Delta Cafés.

 

Comentários
Topo