Colunas

Inovação: empreendedoras desenvolvem adesivos antissinais

superbia
As empreendedoras Adriana e Erika, criadoras do Supérbia

Terceiro maior consumidor mundial de cosméticos, atrás apenas dos Estados Unidos e da China, o Brasil é um paraíso para as consumidoras de cosméticos. Não faltam marcas – nacionais e importadas – e nem varejo especializado. Além de O Boticário, a maior rede de franquias do país, e da Natura, a gigante local das vendas diretas, é possível comprar de um batom a um poderoso creme na farmácia da esquina ou no templo da beleza chamado Sephora. É neste bilionário e aromático mercado que apostam as empreendedoras Adriana Cantoni, ex-diretora de marketing do Citibank, e sua amiga Erika Assumpção, analista de sistemas. Mas como adentrar um mercado tão competitivo? “Por meio de algo realmente inovador”, explica Adriana.

A dupla fez um investimento inicial de R$ 150 mil na criação da Lenic, empresa especializada em um produto que promete melhorar o visual da pele sem usar creme algum. A inovação chama-se Supérbia e consiste em adesivos antissinais. Em termos técnicos, trata-se de um adesivo de elastomero de silicone grau médico desenvolvido pela dupla para atuar em duas áreas do corpo castigadas pela ação do tempo: o colo e o rosto (mais especificamente a testa e os olhos). “Mas dá para cortar e usar praticamente em qualquer região. Tem gente, por exemplo, que usa para combater o bigode chinês”, conta Erika.

imagem_release_441370

Supérbia: adesivo suaviza sinais da testa, área dos olhos e colo

O objetivo do adesivo é prevenir e suavizar os sinais já existentes na pele. Mas o que tem nele? “Nada. Sua atuação é 100% mecânica. Ele é feito com o mesmo silicone usado em cirurgias para, por exemplo, utilização em próteses internas, e também no pós-cirúrgico para evitar que a cicatriz fique alta e vermelha”, conta Adriana.

A versão para o rosto promete suavizar os sinais de expressão da testa – acentuado pelas tensões do dia a dia, pela movimentação dos olhos e até mesmo pelo simples hábito de falar. Seu uso também é recomendado para a área dos olhos, para ser colocado ao redor, desde a lateral até a região abaixo dos olhos. “Na lateral, o adesivo atuará sobre as tão desagradáveis marcas de expressão e embaixo dos olhos. Além de tratar os sinais, o produto devolve o tônus da pele, deixando-a mais macia e viçosa”, garante Érika.

A ideia de desenvolver o produto – processo que durou 1,5 ano – veio do desconforto de Adriana, acostumada a dormir de lado, ao acordar toda manhã com o colo cheio de marcas, com cara de “amassado”.  Como ela já tinha visto algo mais ou menos parecido nos Estados Unidos, resolveu desenvolver o próprio adesivo antissinal no Brasil, um projeto que a levou até a criar os equipamentos de manufatura.

superbia2

Hoje a venda é pelo e-commerce da marca, mas há negociações para levar o produto para o varejo especializado

Registrado na Anvisa como cosmético, o produto começou a ser vendido no Brasil em 4 de março e tem, como principal canal, o comércio eletrônico superbianet.com.br. As sócias negociam agora com o varejo físico – caso de farmácias de manipulação – a comercialização dos adesivos.

A recomendação é de uso do adesivo por 12 horas, enquanto se dorme. Para obter resultado, o tempo mínimo de utilização é de duas horas. “Se você tiver uma festa, ele ajudará a deixar a pele mais bonita e hidratada”, prometem. Cada adesivo pode ser reutilizado por até 30 vezes, desde que bem armazenado. Para usá-lo, não se pode passar hidratante facial antes, pois seu material estraga com texturas oleosas. Também não é indicado usar durante a atividade física, já que a transpiração afeta sua fixação. A indicação antes do uso é lavar o rosto com sabonete neutro e tonificá-lo na sequência. O preço é de R$ 159,90 cada adesivo- ou o combo com os dois tipos por R$ 289,90.

 

Comentários
Topo