Colunas

O apetite crescente de Rogério Fasano por… sardinhas!

FullSizeRender

Spaghetti com sardelle alla siciliana (R$ 67) estreia hoje no Gero

Não é de hoje que o restaurateur Rogério Fasano tem demonstrado gosto pela sardinha, um peixe menosprezado pela maioria dos chefs – talvez pela cultura brasileira que, equivocadamente, transformou a proteína em comida popular e sem requinte. Também não é novidade o interesse de Fasano por ingredientes e pratos italianos de Roma para baixo, a exemplo dos sabores da Puglia (o salto da bota) à Sicília, que deram o tom à Trattoria Fasano, inaugurada no final de 2013. No menu, a sardinha e o orecchiette (massa que lembra uma pequena orelha) ganharam lugar cativo.

A partir de hoje (segunda, 3 de agosto), um novo prato do Gero, outra casa do grupo, revisita o sul da Itália. Desta vez, com o spaghetti con sardelle alla siciliana (R$ 67), um grano duro que leva sardinha – feita sem o rabo e a cabeça – conservada no azeite. A massa acompanha tomates-cereja frescos e farofa de migalhas de pão torrado, o que confere crocância à criação. “Trata-se de um prato com mais de 2 mil anos de história e sempre muito presente na mesa das famílias italianas. É um clássico da cozinha do sul da Itália”, explica Luca Gozzani, chef do Fasano.

Para quem torce o nariz para a sardinha, ele lembra que, na Europa, ela é considerada um peixe nobre. “O mais nobre do mar devido à quantidade de Ômega3 que possui. O brasileiro está mais acostumado com o salmão, mas a leveza da sardinha aliada à massa fresca resulta em um prato muito saboroso”, promete Gozzani.

Em breve, após um trabalho a quatro mãos entre Fasano e Gozzani, um prato com sardinha entrará no cardápio do restaurante Fasano.

Comentários
Topo