Colunas

Engenheiros planejam limpar o mar com biquíni feito em impressora 3D

biquínisustentável

Divulgação

Tomar banho de mar, além de um ótimo programa de lazer, pode ser uma atitude ecológica no futuro. Esta é a proposta de um casal de professores da Universidade da California, nos Estados Unidos. Em conjunto estudantes de doutorado em engenharia, Mihri e Cengiz Ozkan desenvolveram uma espécie de biquíni, feito em impressoras 3D, com um dispositivo capaz de absorver poluentes, como óleos e vazamentos químicos, dos oceanos.

NEGÓCIOS: Projeto de chuveiro sustentável é a nova aposta Google e Apple

O Sponge Suit, também projetado para ser reciclável, foi criado a partir de sacarose aquecida e, segundo os desenvolvedores, possui uma estrutura esponjosa capaz de armazenar todas as toxinas que entram em contato com o material e repelir a água. Uma vez que as esponjas tenham sido utilizadas o suficiente, elas podem ser substituídas por outras novas e continuar sua missão de purificação, sem que o consumidor precise comprar um novo traje.

De acordo com um comunicado divulgado pelos pesquisadores, a esponja acoplada ao material pode absorver poluentes com até 25 vezes mais densidade que o seu próprio peso e, mesmo assim, o biquíni continua leve e flexível para ser reutilizado antes da reciclagem.

LEIA TAMBÉM: Metas de desenvolvimento sustentável da ONU podem “custar” US$ 3 trilhões

A equipe de engenheiros também afirmou que o Sponge Suit já se provou efetivo para mais de 20 pessoas. Eles acreditam que o traje seja uma alternativa sustentável e rentável na fabricação de roupas de banho. O produto será lançado no ano que vem.

Comentários
Topo