Colunas

Estação de trabalho permite trabalhar deitado

Divulgação

Divulgação

Se você pensa que mesas para trabalhar em pé são inovadoras, é porque provavelmente ainda não conhece o produto da startup Altwork Station, da Califórnia: uma estação de trabalho que permite que usuários trabalhem em qualquer posição. A invenção, que a empresa diz ter sido desenhada para usuários de computador de “alta intensidade”, custa US$ 5.900, mas está sendo vendida, inicialmente, por US$ 3.900, nos Estados Unidos.

A estação de trabalho está sendo divulgada entre programadores, designers, escritores e todos que usam o computador como principal ferramenta de trabalho.

LEIA TAMBÉM: 15 melhores empregos para o equilíbrio pessoal/profissional

A Altwork Station oferece quatro modos, todos configuráveis com botões na superfície da mesa; “em pé”, “colaboração”, “normal” e “focado”. “Em pé” e “normal” são exatamente o que você espera, e “colaboração” é o monitor posicionado para trabalhar em conjunto com outros. O modo focado é onde tudo fica interessante: a cadeira, a mesa e o monitor podem ser reclinados totalmente na horizontal. Para prevenir que tudo caia sobre você enquanto você está deitado, a Altwork equipou a mesa com imãs para manter o teclado, o mouse e outras ferramentas no lugar.

Segundo o site Mashable, a ideia por trás de ter múltiplas configurações é que tarefas diferentes podem ser melhor executadas em posições diferentes. Che Voigt, um dos fundadores da empresa, por exemplo, frequentemente começa seu dia em pé, mas reclina a cadeira mais tarde, quando precisa de mais foco e intensidade em uma tarefa específica.

VEJA MAIS: 8 regras imbecis em escritórios capazes de deixar todo mundo louco

O princípio básico que guia a empresa é que a forma em que os humanos se sentam e trabalham não evoluiu desde a ploriferação da máquina de escrever no final do século 19, e não faz mais sentido em 2015. Na opinião da startup, a Altwork Station é uma estação de trabalho para o século 21.

A estação, fabricada nos Estados Unidos, exibe engenharia complexa. O suporte para as pernas é especialmente complicado. De acordo com Voigt, é uma das partes mais complexas de desenvolver. O esquema de cores da cadeira é altamente personalizado, e usuários podem alterar as configurações no painel de controle.

Comentários
Topo