Colunas

Facebook cria Notificação de Segurança para Nigéria após atentados e reclamações

Divulgação

Divulgação

O Facebook liberou a Notificação de Segurança para seus usuários na Nigéria. A rede social decidiu ativar a ferramenta pela segunda vez em uma semana após um atentado no país na na última terça-feira (17) e diversas reclamações e críticas ao redor do mundo, que questionavam por que a empresa havia dado prioridade aos ataques na França quando o país africano passa por situação semelhante com o Boko Haram há meses.

VÍDEO: Entenda em 10 minutos como nasceu a crise no Oriente Médio, que chegou à França

“Nós ativamos as Notificações de Segurança de novo depois do bombardeio na Nigéria”, explicou o CEO Mark Zuckerberg em um post na rede social. “Perdas de vidas humanas é uma tragédia em qualquer lugar, estamos comprometidos em fazer parte e ajudar as pessoas nessas situações.”

RANKING: 5 grupos terroristas que mais matam no mundo

Pelo menos 31 pessoas foram mortas e 72 ficaram feridas em um atentado com bomba na cidade de Yola, no norte da Nigéria, segundo Aliyu Maikano, integrante local da Cruz Vermelha.

MAIS RANKING: 50 pessoas mais poderosas do mundo em 2015

As críticas ao Facebook, no entanto, foram anteriores aos ataques, não apenas em relação à Nigéria. Poucos dias antes aos atentados em Paris, a cidade de Beirute, capital do Líbano, havia sido bombardeada. Até o ocorrido na França, no entanto, a política do Facebook explicava que as notificações só eram ativadas para desastres naturais. Agora, Zuckerberg explicou que irão servir para desastres humanitários.

Comentários
Topo