Colunas

Cidade dos EUA rejeita painéis solares por “roubarem a energia do Sol”

iStock

iStock

Os cidadãos de Woodland, no estado norte-americano de Carolina do Norte, não estão 100% convencidos pela tecnologia de produção de energia solar. Na terça-feira, a Câmara Municipal de Woodland votou para rejeitar uma proposta de rezoneamento que permitiria que um campo de geração de energia solar fosse construído pela empresa turca Strata Solar Company, de acordo com o jornal Roanoke-Chowan News-Herald. A Câmara criou, ainda, uma moratória para todos os empreendimentos solares.

FOTOS: Como o mundo ficará se as temperaturas continuarem a subir

Anteriormente, a Câmara havia regulamentado a favor de três outros campos de energia solar que ainda não foram concluídos, mas cidadãos desconfiados questionaram a decisão. A professora de ciências Jane Mann disse à publicação que estava preocupada que os painéis impedissem a fotossíntese de ocorrer, impedindo que as plantas, que dependem do processo químico, crescessem.

“Plantas na área ao redor dos painéis solares estão marrons e mortas porque não recebem luz solar o suficiente”, afirmou a professora. O morador Bobby Mann, por sua vez, anunciou que estava preocupado que os painéis iriam “sugar toda a energia do sol”, disse o jornal.

LEIA TAMBÉM: Heineken economiza € 75 milhões sendo mais sustentável

Representantes da Strata Solar Company tentaram contra-argumentar. Brent Niemann, por exemplo, tentou argumentar que os painéis usam apenas a luz do sol que os atinge diretamente. “Os painéis não puxam luz solar adicional”, disse ele. “Esta é uma tecnologia testada e comprovada.”

O acordo de mudanças climáticas firmado em Paris no último sábado (12) foi a indicação mais significativa até então de que o mundo está se distanciando de combustíveis fósseis e procurando por renováveis.

Comentários
Topo