Colunas

Facebook disponibiliza emojis de “reações” para todos os usuários

Reprodução/FORBES

Reprodução/FORBES

Após mais de um ano de trabalho para construir alternativas ao seu tradicional botão “curtir”, o Facebook lançou globalmente os emojis de “reações”.

Usuários ainda podem responder a uma postagem ou comentário com o tradicional botão “curtir”. Porém, a partir de hoje, pressionar continuamente o botão “curtir” na versão mobile ou pairar o mouse sobre o ícone na versão desktop dá aos usuários um menu expandido que permite escolher entre seis emojis animados de diferentes “reações”: curtir, amar, haha, triste ou bravo. Usuários irão receber notificações de “reações” da mesma maneira em que recebem as de curtidas.

O Facebook disse que queria dar aos usuários formas mais autênticas para responder a posts com rapidez e facilidade, independentemente de estarem tristes, sérios, engraçados ou felizes. Antes dos emojis de “reações”, os usuários muitas vezes passavam pela estranha situação de ter de “curtir” uma postagem sobre uma morte ou que expressasse frustração ou desapontamento. As “reações” devem resolver esse problema.

LEIA MAIS: 6 maneiras de viver como Mark Zuckerberg

“Nós escutamos de pessoas que elas queriam mais maneiras de se expressarem no Facebook”, disse o gerente de produtos do Facebook Sammi Krug. “Quando as pessoas vêm ao Facebook, elas compartilham todo o tipo de coisas, coisas que as deixam tristes, coisas que as deixam felizes, que provocam pensamentos, coisas que as deixam bravas. Nós ouvíamos das pessoas que elas não tinham um jeito de expressar empatia.”

Símbolos de reação no Facebook (Reprodução)

Símbolos de reação no Facebook (Reprodução)

O botão “Reações” também deve ajudar o aplicativo a ganhar mais cliques. Krug disse que o time estava inicialmente preocupado que hospedar as “reações” atrás do botão “curtir” poderia tornar difícil para os usuários encontrarem, mas este não foi o caso. Usuários que tem a opção estão respondendo mais frequentemente a posts do que os usuários que não a tem. Um aumento no já forte engajamento do Facebook seria bem recebido por investidores, assim como por anunciantes, que podem aprender mais sobre usuários através de seus dados em suas respostas emocionais a conteúdos.

VEJA MAIS: Facebook faz mudança radical na “Linha do Tempo”

Até hoje, as “reações” estavam disponíveis em apenas sete países: Irlanda, Espanha, Chile, Filipinas, Portugal, Colômbia e Japão. Krug disse que os resultados destes países foram altamente positivos. Usuários individuais estão usando as “reações” com cada vez mais frequência. Na Espanha, por exemplo, o uso dobrou desde outubro. Amor tem sido a reação mais popular até agora.

Krug disse que os países foram selecionados para representar uma variedade de culturas e idiomas para garantir que as “reações” seriam entendidas universalmente.

O Facebook começou sua pesquisa há mais de um ano ao estudar as maneiras como as pessoas já se expressavam nas redes sociais internacionalmente através de imagens e emoticons, assim como através do teor dos comentários ao redor do site. O Facebook também usou grupos e questionários para ver como as pessoas iriam reagir aos diferentes emojis. A empresa trabalhou com professores especializados em comunicação não-verbal da Universidade da Califórnia para ajudar a tornar os emojis humanos.

Comentários
Topo