Colunas

Bilionário iraniano é condenado à morte por corrupção

babak

Neste domingo (6), um dos mais conhecidos magnatas iranianos foi condenado à morte por corrupção relacionada às vendas de petróleo durante o governo do ex-presidente Mahmoud Ahmadinejad. Babak Zanjani e mais dois empresários, além de lavagem de dinheiro, são também acusados de falsificações e fraude, segundo a televisão estatal local.

“O tribunal reconheceu os três réus como ‘corruptos da terra’”, disse Gholamhossein Mohseni Ejehi, porta-voz oficial do Estado iraniano. O termo “corruptos da terra” é utilizado na região para todos aqueles que cometem crimes de grande impacto à sociedade e são, então, puníveis por morte. Neste caso, o veredito veio depois de cinco meses de investigação.

VEJA MAIS: O maior bilionário de cada país

O site iranwatch.org também ligou Zanjani a atividades de “proliferação nuclear e desenvolvimento de sistemas vetores de armas nucleares no Irã”, além de “auxiliar o governo do Teerã a filtrar dinheiro para atividades sancionada do país”. Os promotores do país afirmam que Zanjani reteve bilhões de dólares de receitas petrolíferas através de suas empresas.

Um outro site de notícias local identificou também os dois sócios do magnata. Um deles é o empresário britânico-iraniano, Mahdi Shams, que já foi detido em 2015, e o outro, Hamid Fallah Heravi, um empresário aposentado. Zanjani foi preso em 2013, durante a repressão sobre a corrupção durante o governo de Ahmadinejad. O ministério petroleiro local afirma que Zanjani tomou conta de cerca de € 2 bilhões do setor em nome de seus governantes.

E MAIS: 70 maiores bilionários do mundo em 2016

O condenado à morte é um dos mais ricos empresários do Irã e tem uma fortuna estimada em US$ 14 bilhões. Mas independente disso, foi preso assim que as eleições de Hassan Rohani terminaram e quebraram a tradição governamental que existia há oito anos. Em uma entrevista à BBC, em 2013, Zanjani afirmou não ser uma pessoa de política, mas de negócios.

O Irã não tem deixado punições mais leves nem mesmo aos cidadãos mais ricos do país. Em 2014, o bilionário empresário, Mahafarid Amir Khosravi, também foi condenado a mesma pena, por ser acusado de corrupção.

E TAMBÉM: 10 bilionários que mais perderam dinheiro no último ano

Comentários
Topo