Colunas

Dois bilionários brasileiros se unem para comprar parte das operações da RBS

Lírio Parisotto (Getty Images)

Lírio Parisotto (Getty Images)

Dois dos maiores bilionários brasileiros protagonizam o primeiro negócio envolvendo um grupo de mídia no Brasil em 2016.

Carlos Sanchez, dono do conglomerado de laboratórios EMS, e Lírio Parisotto (foto), do grupo Videolar e grande investidor de bolsa, acertaram acordo para comprar as operações de tevê, rádio e jornal do grupo RBS no estado de Santa Catarina. As emissoras de televisão do pacote são afiliadas da Rede Globo.

BRASIL: 31 maiores bilionários brasileiros

O negócio, confirmado hoje em comunicado do grupo gaúcho RBS, depende ainda de aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). O valor da transação não foi divulgado, mas está estimado pelo mercado entre R$ 700 milhões e R$ 1 bilhão.

Para a compra,  Sanchez e Parisotto se associaram a um grupo de outros investidores minoritários.

RANKING GERAL: 70 maiores bilionários do mundo em 2016

O paulistano Carlos Sanchez, 54 anos, é o 23º brasileiro da recente lista de bilionários da Forbes, com fortuna estimada em US$ 1,84 bilhão, ou cerca de R$ 7 bilhões. O grosso de sua fortuna foi amealhada por meio do grupo farmacêutico EMS, fundado pelo pai. Com o negócio, o empresário amplia a diversificação de seus negócios, a partir do grupo NC, que criou em 2014 em sociedade com os sobrinhos Leonardo e Marcus Vinicius Sanchez Secundin.

VEJA TAMBÉM: O maior bilionário de cada país

Já o gaúcho Lírio Parisotto está na 30ª posição entre os brasileiros da lista de bilionários de FORBES, graças a um patrimônio de US$ 1,1 bilhão, ou R$ 4,1 bilhões ao câmbio de hoje. Além de dono da Videolar e grande investidor em bolsa, Parisotto protagonizou outra grande transação empresarial no Sul nos últimos anos, com a compra da petroquímica Innova, da Petrobras, por R$ 870 milhões.

Comentários
Topo