Colunas

Índia quer os celulares com botão “antipânico” para as mulheres até 2017

 

Todos os celulares da Índia terão botão “antipânico” para as mulheres até 2017 (iStock)

Todos os celulares da Índia terão botão “antipânico” para as mulheres até 2017 (iStock)

Todos os telefones celulares da Índia deverão ter dispositivo de alerta de segurança, o “panic button”, até 2017, para prover maior assistência às mulheres que passam por situações de emergência no país. Eles também deverão ter acesso completo ao rastreamento de GPS até 2018.

As novas regras foram anunciadas às companhias de telecomunicação indianas para ampliar a segurança ao sexo feminino, já que acontece, pelo menos, um estupro a cada 30 minutos na Índia.

VEJA TAMBÉM: 8 apps que ajudam na saúde materna em países emergentes

A partir de 2017, então, todas as mulheres que tiverem acesso a telefones celulares poderão, ao pressionar os botões de número 5 ou 9, enviar um alerta de emergência às operadoras. Já os smartphones serão obrigados a implementar um novo botão ou ferramenta para os alertas de emergência.

Quando acionada, a ferramenta redirecionará a mensagem a um centro nacional voltado para esse tipo de ocorrência. Este, ainda não existe na Índia, mas tem previsão de implementação de cerca de 112 unidades pelo país. A intenção, quando houver o sistema de GPS, é que toda e qualquer polícia local também possa fazer o rastreamento e socorrer a vítima.

E MAIS: Templo chinês aposta em monge robô para divulgar budismo

“A tecnologia foi feita para tornar a vida do ser humano melhor. Deve, portanto, fazer isso para as mulheres o quanto antes”, disse o Ministro de Telecomunicações da Índia, Ravi Shankar Prasad, em um comunicado.

No mesmo caminho, o Twitter também demonstrou esforço para mudar os números drásticos da violência não apenas contra o sexo feminino, mas a mundial, principalmente online. Desde o último sábado (23), todos os usuários da rede social podem reportar tuítes abusivos: não só um ou dois, mas cinco, para que seja possível ter ciência do contexto da situação.

“Segurança continua sendo a principal prioridade do Twitter. Temos muitas outras atualizações para serem lançadas que auxiliarão nossos usuários a terem muito mais controle de suas experiências”, disse a rede social no post de divulgação da novidade no blog Safety.

Comentários
Topo