Colunas

Sem testamento, 40% do patrimônio de Prince vai virar imposto

Prince

Sem dúvida alguma, o falecimento de Prince foi um choque para todos. Mas um outro fator é ainda mais polêmico: não há nenhum documento judicial em arquivo, Prince morreu sem ao menos ter um testamento.

Apesar de não ter tido cônjuge ou filhos, Prince tinha cinco meio-irmãos e uma irmã, Tyka Nelson, de 55 anos, que confirmou à imprensa o desconhecimento da existência de algum documento do tipo.

VEJA TAMBÉM: 7 remakes mais bem-sucedidos de clássicos da Disney

Mesmo que o patrimônio líquido do artista ainda não tenha sido divulgado, o estado de Minnesota prevê que todos os meio-irmãos sejam tratados da mesma forma que os irmãos. Certamente os números ultrapassam a casa das centenas de milhões, o que significa que cerca de 40% será direcionado apenas aos impostos.

Pouco se sabe sobre as vontades de Prince, quando falecesse. Mas é claro que essa informação não seria a solução de tudo. Algumas pessoas podem até criticar o astro por não ter tido o planejamento necessário, já que era um artista mundialmente conhecido e reconhecido.

E MAIS: Elon Musk planeja viagem a Marte até 2018

Na verdade, do ponto de vista fiscal não importa. As leis atuais da região não permitiriam que Prince doasse, vivo ou morto, cerca de US$ 6 milhões a alguém, com testamento ou não. Se o receptor fosse uma instituição de caridade, também não haveria facilitador de impostos. Independentemente de qualquer coisa, 40% do patrimônio de Prince será transferido ao Estado. Para cada milhão de dólar transferido aos meio-irmãos do artista, cerca de US$ 400.000 serão impostos.

Comentários
Topo