Colunas

Como stickers podem render mais de US$ 1 bilhão

EXPO LINE

O aplicativo japonês de mensagens Line se prepara para negociar seus ativos a partir desta quinta-feira (14) nas bolsas de valores de Tóquio e Nova York. Espera-se que a empresa obtenha um lucro de aproximadamente US$ 1,12 bilhão com a abertura de capital.

O “The Wall Street Journal” aponta que a Line será a maior empresa de tecnologia nas listas norte-americanas em 2016.

Tendo como alvo o público japonês, a companhia de propriedade da sul-coreana Naver, foi criada e lançada em 2011. Atualmente, tem 218 milhões de usuários ativos, concentrada majoritariamente no Japão, Taiwan, Tailândia e Indonésia – não tanto na Coreia do Sul, onde o maior aplicativo de bate-papo continua sendo o KakaoTalk.

VEJA MAIS: Instagram atinge 500 milhões de usuários

De acordo com os dados do mês de março, os usuários do Line enviaram por volta de 389 milhões de stickers por dia. Toda essa atividade ajudou a gerar US$ 280 milhões de dólares em 2015, um aumento de 200 milhões em comparação ao lucro de US$ 95 milhões de 2013.

Segundo nota da Line, os stickers são geram grande parcela dos lucros na empresa: “Geramos uma porção substancial de nossos lucros da nossa venda de stickers, que é um mercado em evolução. Se a popularidade dos stickers cair ou não for a mesma em outros mercados, o nosso crescimento pode ser negativamente afetado.”

VEJA MAIS: Como o Snapchat está influenciando o jornalismo atual

O preço dos pacotes de stickers pode variar. Alguns tipos de sticker são de graça, enquanto outros custam aproximadamente US$ 2. A grande maioria do dinheiro dos stickers vem de pacotes patrocinados. Line diz que faturou US$ 257 milhões com contas oficiais e pacotes de stickers em 2015, um grande aumento em relação aos resultados de 2014, quando a empresa teve US$ 142 milhões de dólares de lucro.

As marcas oficiais vinculadas ao Line incluem McDonald’s, Uniqlo, AirAsia e Mashable, além de celebridades como Taylor Swift, Maroon 5 e Katy Perry. O resto da receita vem de jogos e stickers de terceiros, como o jogo “Disney Tsum Tsum”, do qual a Line recebe parte do lucro das compras dentro do aplicativo.
Line também gera oportunidades offline

Os personagens carismáticos do aplicativo se tornaram mais que meros stickers. Eles se tornaram oportunidades de negócios para a companhia.

(Reprodução)

(Reprodução)

Esse ano, a marca coreana de cosméticos Missha lançou uma linha totalmente nova, inspirada nos personagens presentes no app. Os personagens são tão populares, que tiveram uma exposição totalmente dedicada a eles, em Taipei.

Porém, apesar da empresa ser muito grande em países asiáticos, ela não alcançou a popularidade que o WhatsApp tem. Em fevereiro, o aplicativo tinha um bilhão de usuários ativos.

Comentários
Topo