Colunas

“Tenho orgulho de ser gay”, afirma bilionário Peter Thiel, em discurso

Peter-Thiel-getty

Em um curto discurso na Convenção Nacional Republicana em Cleveland na última quinta-feira (21), o investidor bilionário e membro do board do Facebook Peter Thiel se tornou o primeiro palestrante do partido afirmar que é gay em pleno discurso.

“Tenho orgulho de ser gay e tenho orgulho de ser republicano, porém, acima de tudo, tenho orgulho de ser norte-americano”, afirmou Thiel, em seu discurso de cinco minutos.

LEIA MAIS: 5 empreendedores que venceram o fracasso para atingir o sucesso

Já se passaram 16 anos desde que a convenção teve um palestrante abertamente gay. O antigo representante do Arizona, Jim Kolbe, discursou em 2000, e, à medida que falava, alguns representantes do Texas ficaram de pé e começaram a rezar. Kolbe não falou sobre sua sexualidade. Quatro anos antes, o presidente dos republicanos de São Francisco, Stephan Fong, falou por apenas um minuto, também sem mencionar o fato de ser homossexual.

Em seu discurso, Thiel revelou não concordar com “todos os planos” dos republicanos e também disse apoiar o casamento entre pessoas do mesmo gênero. De fato, seu apoio ao casamento é contrastante com a nova plataforma republicana, descrita por vários como “a mais LGBTfóbica da história”. Alguns dos objetivos do partido incluem a anulação do casamento igualitário e e tornar legal a “terapia de conversão homossexual”.

LEIA MAIS: Negócios imobiliários de Trump sofrem queda depois de candidatura

Porém, Thiel caracterizou essas “guerras culturais” como uma distração de coisas mais importantes, como economia e segurança nacional. “Quando eu era uma criança, o grande debate era como venceríamos a luta contra os soviéticos, e vencemos. Hoje, a grande questão é quem pode usar que banheiro. Isso é uma distração dos nossos problemas reais. Quem liga pra isso?”

O resto do discurso de Thiel foi focado no que ele acha que deveria ser o objetivo principal do novo governante: a necessidade de “reconstruir o país”, um dos lemas de Trump. Thiel começou seu discurso elogiando a inovação e prosperidade do Vale do Silício, apenas antes de afirmar que a área da baía de São Francisco era um “pontinho muito brilhante em uma economia em ruínas”. Peter também alfinetou o governo de Barack Obama por falta de inovação tecnológica, ao dizer que bases militares ainda usam disquetes e que os softwares criados pelo governo para uso próprio não funcionam na maioria das vezes.

LEIA MAIS: Conheça Hussain Sajwani, o “Trump de Dubai”

Thiel encerrou seu discurso com um pedido para que seus compatriotas votassem em Donald Trump. “Quando Trump pede a todos que ‘façam a América voltar a ser grandiosa’, ele não está sugerindo que voltemos ao passado. Ele está concorrendo à presidência para nos levar ao futuro.”

O empreendedor é um dos poucos bilionários e das pouquíssimas figuras do mundo da tecnologia a apoiar o candidato republicano. Em oposição, o bilionário republicano Charles Koch afirmou que escolher entre Trump e Clinton é como “escolher entre câncer e infarto”.


LEIA MAIS: Como um homem fez de uma empresa familiar um negócio de US$ 700 mi

Thiel é o único líder de tecnologia do Vale do Silício a discursar na convenção. Uma semana atrás, 145 CEOs de empresas de tecnologia publicaram uma carta aberta que dizia que “Trump seria um desastre para inovação”. Entre as pessoas que assinaram a carta, estavam os investidores Vinod Khosla e Chris Sacca, Pierre Omidyar, do Ebay, e Ev Williams, da Medium.

Comentários
Topo