Colunas

Companhia privada norte-americana ganha direito sobre exploração da Lua

Reprodução

Reprodução

Pela primeira vez na história, o governo norte-americano deu total liberdade à uma companhia privada de transportes aéreos para planejar uma viagem à Lua.

VEJA MAIS: 31 melhores fotografias do espaço do ano

A Moon Express é um pequeno grupo do Vale do Silício, fundado em 2010, que briga pelos direitos de mineração do corpo celeste desde o ano passado. A empresa, que participa de um concurso para ganhar US$ 30 milhões de investimento do Google, anunciou a aprovação federal na última quarta-feira (3) e diz que pretende colocar um telescópio no astro até 2017.

Os planos para o envio de uma primeira nave até o satélite ainda estão somente no papel. A gigante SpaceX, do bilionário Elon Musk, também batalha pelo direito de exploração do corpo celeste, mas parece estar longe de conseguir a aprovação do governo norte-americano.

E AINDA: Satélite da NASA completa um ano na órbita da Terra

A decisão do governo coloca em discussão os direitos dos países sob a Lua. Assim como a pesca em águas internacionais é debatida, a exploração comercial do corpo celeste, quando possível, não deverá ser um direito exclusivo de apenas alguns países.

Comentários
Topo