Colunas

Por que a Olimpíada e DiCaprio querem sua atenção para o meio ambiente

Getty Images

Getty Images

A abertura da Olimpíada de 2016 no Rio de Janeiro teve como um dos temas centrais a preservação do meio ambiente. Além de performances fazendo referência ao assunto, os organizadores do evento promoveram um ato em que os 12 mil atletas, durante o desfile dos países, plantaram sementes de 207 espécies em pequenos vasos, que farão parte de uma floresta em Deodoro.

VEJA MAIS: 5 dicas de superação segundo a campeã Rafaela Silva

A temática do evento teve um forte efeito positivo nas redes sociais, algo similar ao que aconteceu após a fala de Leonardo DiCaprio durante a entrega de seu primeiro Oscar. Mesmo depois de anos de pesquisas e avisos de cientistas, parece que o público só se sente tocado com esses assuntos quando a crítica vem disfarçada de entretenimento.

Um estudo publicado no início deste mês no jornal científico “PLOS” mostrou um pouco do que é o “efeito DiCaprio”: depois de sua fala na premiação, os termos “aquecimento global” e “mudanças climáticas” tiveram um aumento de 636% nas buscas. Isso porque celebridades tendem a exercer uma grande influência no que é debatido pelos espectadores.

E AINDA: EUA irá pagar US$ 25 mil a atletas que ganharem ouro

No caso da abertura, o que o comitê de organização utilizou como recurso foram efeitos visuais, como o vídeo que mostrou o aumento do nível dos oceanos nos próximos anos. De acordo com o cientista Steven Hoffman, autor de um artigo para a revista “British Medical Journall” em 2013, esse fenômeno é o que faz com que as pessoas se movam e, de fato, contribuam para esse tipo de causa.

Comentários
Topo