Colunas

Estudo diz que Lua foi formada por substâncias que evaporaram da Terra

iStock

Lua

Ao longo das últimas décadas, os cientistas têm introduzido diferentes teorias sobre a formação da Lua. A mais aceita delas é que o satélite natural seria resultado de uma colisão da Terra com um objeto espacial do tamanho de Marte há 4,5 bilhões de anos.

No entanto, o que continua a ser debatido é como exatamente aconteceu essa colisão.

Um novo estudo publicado na revista “Nature” na última segunda-feira (12) aponta para a ideia de que o acontecimento foi mais violento do que os cientistas costumam acreditar.

VEJA MAIS: Cientistas ficam a um passo de mandar o homem a Marte

A pesquisa se baseia em análises químicas de diversos materiais coletados na Lua coletados durante as missões Apollo. Os pesquisadores mediram a proporção de isótopos de potássio na Terra e no satélite natural e concluíram que a quantidade da substância no nosso planeta é ligeiramente menor.

Isso quer dizer que, após a forte colisão com o objetivo celestial, parte do elemento presente na Terra evaporou e se condensou na nossa atmosfera, formando a Lua.

“Nossos resultados mostram evidências de que o impacto vaporizou uma grande porção da Terra”, disse o coautor do estudo, Kun Wang, em comunicado.

E AINDA: Nasa divulga novas fotos da missão a Júpiter da nave Juno

Outros estudos, no entanto, mostram que a quantidade de elementos como oxigênio na formação de ambos os corpos é quase a mesma.

Comentários
Topo