Colunas

Boato diz que dono da cervejaria Corona deixou 2,4 mi de dólares para cada vizinho e ganha o mundo

Dono da cervejaria Corona morreu em agosto de 2016 e deixou US$ 209 mi para serem divididos entre moradores de sua terra natal (iStock)

Dono da cervejaria Corona morreu em agosto de 2016 e deixou US$ 209 mi para serem divididos entre moradores de sua terra natal (iStock)

Na manhã de hoje (25), surgiram boatos de que o dono da cervejaria Corona, Antonino Fernández, morto em agosto, deixou como herança US$ 693 milhões para serem distribuídos entre os 80 moradores da sua terra natal. Após a notícia ganhar o mundo, a Fundação Cerezales Antonino e Cinia, ligada ao ex-bilionário, negou a informação e afirmou que o empreendedor doou sua fortuna para membros da sua família.

Segundo o boato, todos os moradores de uma pequena vila da Espanha teriam se tornado milionários. Em agosto, o fundador da famosa cerveja morreu aos 99 anos, e como presente aos moradores da sua vila natal, Cerezales del Condado, ele teria deixado uma herança de aproximadamente US$ 2,4 milhões para cada um dos nativos locais.

RANKING GLOBAL: 70 maiores bilionários do mundo em 2016

Fernández nasceu no vilarejo espanhol em 1917 em uma família muito pobre e teve de deixar os estudos aos 14 anos. Aos 32, ele foi ao México e se tornou CEO de uma das maiores marcas de cervejaria do local, a Grupo Modelo, que posteriormente fundou a Corona. Apesar de toda ascensão, ele sempre manteve presente suas origens.

O fundador da famosa cerveja, morto aos 99 anos, teria dado de presente aos moradores da sua vila natal, Cerezales del Condado, uma herança de aproximadamente US$ 2,4 milhões para cada um dos nativos. O boato dizia ainda que, no seu testamento, ele teria deixado cerca de US$ 209 milhões para a construção de um centro cultural no local.

RANKING: 70 maiores bilionários do Brasil em 2016

Atualmente, a Corona Extra é a segunda cerveja mais importada nos Estados Unidos, com vendas anuais de US$ 693 milhões.

Comentários
Topo