Colunas

Venezuelanas vendem o próprio cabelo para comprar remédios

Venezuela

Venezuela enfrenta grandes dificuldades econômicas (Getty Images)

Muitas pessoas ao redor do mundo vendem ou doam seu próprio cabelo por diferentes razões. Entretanto, as mulheres venezuelanas estão vendendo para enfrentar a difícil situação econômica do país. Elas cruzam a fronteira com a Colômbia para vender o cabelo para comprar remédios.

Cerca de 200 mulheres deixam o “paraíso” socialista todos os dias e atravessam a fronteira de La Parada, na Colômbia, onde há um comércio de compra de cabelos. Elas recebem aproximadamente US$ 20, quantia equivalente a um salário mínimo mensal venezuelano e um pouco de comida. Na maioria das vezes, o dinheiro da venda é usado para comprar comida, roupas e, principalmente, medicamentos.

VEJA MAIS: 25 maiores bilionários da América Latina

Um analgésico razoavelmente eficaz contra dores, como uma aspirina, pode ser considerado trivial e simples em outros países, mas a população da Venezuela, um país rico em petróleo, não tem acesso a esse tipo de produto.

A economia socialista atravessa uma fase ruim. A moeda do país, o bolivar fuerte (que significa “bolívar forte”, em português), perdeu cerca de 50% do seu valor em novembro, e a taxa de inflação interna está prevista para atingir quatro dígitos neste ano, ou seja, mais de 1.000%.

VEJA TAMBÉM: 20 cidades mais violentas do mundo

O país, que tentou abolir a economia de mercado e fixou preços de muitos setores comerciais, enfrenta enormes dificuldades. Este cenário faz com que a população seja obrigada a tomar medidas mais drásticas, como vender os cabelos para comprar remédios, para enfrentar a gravidade da situação.

Comentários
Topo