Colunas

Google vende seu negócio de satélites para startup

Planet

Satélite da Planet sendo implantado na Estação Espacial Internacional (Reprodução/FORBES)

A startup Planet anunciou a compra dos negócios do Google na área, a Terra Bella, incluindo os satélites já em órbita. A aquisição vai permitir que a Planet complemente sua atual constelação de média resolução com as imagens de alta qualidade da Terra Bella, fazendo com que a empresa ofereça mais serviços de imagem aos seus clientes.

“Eu posso falar por todos na Planet quando digo que estamos incrivelmente animados com essa oportunidade”, afirma o CEO da companhia, Will Marshall, em uma postagem na internet. “Os dois sistemas sob o mesmo teto será algo realmente único, que vai permitir novas e valiosas capacidades.”

LEIA MAIS: Astronautas terão de lidar com gelo da Antártica para missão em Marte

A Terra Bella, conhecida como Skybox, foi fundada em 2009 por Dan Berkenstock, Julian Mann, John Fenwick, e Ching-Yu Hu. Em 2012, arrecadou US$ 91 milhões de capital de risco de diversas fontes e, um ano depois, lançou seu primeiro satélite. Em 2014, foi adquirida pelo Google por US$ 500 milhões. Os termos financeiros da operação não foram divulgados, exceto que a aquisição incluiu um tratado de vários anos pelos quais a companhia fornecerá dados de imagens de satélite para o gigante de buscas. Em seu blog, Marshall também disse que “alguns funcionários da Terra Bella vão se juntar a Planet”.

Esta é uma grande chance para a Planet, que rapidamente se tornou uma das maiores empresas do promissor mercado de pequenos satélites desde sua fundação, em dezembro de 2010. A companhia também já acumulou até agora US$ 180 milhões em financiamentos e financiamentos de dívidas. “Há muitas companhias de pequenos satélites operando atualmente. Entretanto, com esse passo, a Planet continua a consolidar seu lugar no topo do mercado”, afirmou Bill Ostrove, analista da empresa de pesquisas Forecast International.

LEIA TAMBÉM: Maior mapa da Via Láctea da história mostra detalhes de um bilhão de estrelas

Essa é a segunda maior aquisição da Planet. Em 2015, a companhia adquiriu a empresa geoespacial BlackBridge, principalmente por causa dos dados da constelação de satélites RapidEye. E continua se movimentar. Ainda em fevereiro, pretende lançar 88 satélites como uma segunda carga a bordo do foguete indiano PSLV.

Esses 88 satélites vão complementar a constelação da Planet, atualmente em 60 satélites. Junto com seus 5 RapidEye e 7 Terra Bella, eles vão permitir que a companhia tire imagens diárias de todo o planeta com uma variação de diferentes instrumentos e resoluções.

Comentários
Topo