Telescópio Hubble capta morte de estrela vermelha gigante

 

nascimento-e-morte-estrelas-rep-forbes-abre
Imagem da morte de estrela vermelha gigante, evento que ocorreu a 5.000 anos-luz de distância (Reprodução/FORBES)

A Nebulosa do Ovo Podre (nome técnico OH 231.8+04.2), objeto astronômico que existe durante um curto episódio da evolução estelar, está em sua jornada final. Em um raro evento da astronomia, o telescópio Hubble testemunhou a estrela vermelha gigante expelir suas camadas externas de gás e poeira no espaço, transformando-se em uma nebulosa planetária. A NASA e a ESA (Agência Espacial Europeia) revelaram as imagens. Durante esse processo, gases amarelos atingiram a velocidade de 1.000.000 quilômetros por hora quando deixaram a estrela morta.

LEIA MAIS: Uber contrata “engenheiro de carros voadores” da NASA

Felizmente, essa movimentação aconteceu a aproximadamente 5.000 anos-luz de distância. A nebulosa, chamada informalmente de “Nebulosa do Ovo Podre” por causa da sua alta concentração de enxofre, está situada na constelação de Puppis.

A explosão espacial aconteceu em um piscar de olhos, mas o Hubble estava a postos para registrá-la. Esta é apenas mais uma incrível ocorrência nos espaço para nos lembrar de que somos apenas um grão na inimaginável vastidão do universo.

Veja na galeria de fotos fenômenos incríveis de nascimento e morte de estrelas no universo:

  • Arte conceitual de um anel da acreção (acúmulo de matéria na superfície de um astro) ao redor de um buraco negro supermaciço.

  • Impressão de um artista de um buraco negro.

  • Um buraco negro supermaciço ativo no centro da galáxia Centaurus A produz dois jatos maciços bipolares em direções opostas.

  • Ilustração de um buraco negro rasgando e devorando uma estrela. Ao contrário das crenças populares, a maioria da matéria não será absorvida pelo buraco negro.

  • O jato da galáxia ativa Pictor A, com raios-x em azul e lóbulos de rádio em rosa.

  • Dois buracos negros durante uma fusão e como ele alteram a aparência do fundo de espaço.

  • A anatomia de uma estrela muito maciça através da sua vida, culminando em uma estrela Supernova Tipo II.

  • A região de formação da estrela Sh 2-106 (ou S106). Uma estrela recém-formada ultramaciça no centro, rodeada de poeira, é responsável por dar forma à nebula.

  • Impressão de um artista de dois buracos negros se fundindo, com discos de acreção. A densidade e a energia da matéria são insuficientes para criar raios gama ou explosões de raios-x.

  • O telescópio espacial Hubble capturou a fusão de um aglomerado de estrelas no coração da Nebulosa da Tarântula, a maior região de formação de estrelas conhecida no grupo local.

  • Um buraco negro duplo.

Arte conceitual de um anel da acreção (acúmulo de matéria na superfície de um astro) ao redor de um buraco negro supermaciço.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).