Colunas

Renata Moraes Vichi: “O que parece impossível pode ser possível, basta querer!”

Divulgação

Renata Moraes Vichi é a única herdeira do grupo detentor das marcas Kopenhagen e Brasil Cacau (Divulgação)

Renata Moraes Vichi é uma jovem mãe e uma formidável mulher de negócios. Começou a trabalhar nos negócios do pai com apenas 16 anos e é a única herdeira do grupo detentor das marcas Kopenhagen e Brasil Cacau. À frente de uma empresa com mais de mil funcionários, a vice-presidente da CRM tem metas ambiciosas.

FORBES Brasil O que você diria para quem deseja empreender?

Renata Moraes Vichi Quando assumi a gestão da Kopenhagen, jamais diria que passaríamos por tanta coisa, tantos desafios e, sobretudo, que sairíamos maiores e melhores de cada um deles. No entanto, hoje, ao ver tudo isso que realizamos, não posso deixar de admitir, correndo o risco de parecer imodesta, que tudo o que houve foi muito consistente, sólido. Meu recado é: se você tem convicções plenas sobre suas propostas, não hesite. O que parece impossível pode ser possível, basta querer!

FORBES Brasil Como começou a sua carreira? Você teve algum modelo que a estimulou a se tornar uma profissional deste porte?

RMV Comecei muito cedo e por vontade própria. Aos 16 anos pedi para começar a trabalhar na empresa. Meu pai sempre foi um empreendedor e empresário de sucesso e, ao saber da minha iniciativa, me deu todo apoio. Na época ele tinha duas empresas. O laboratório Virtus e a Kopenhagen. Eu entendia que na Virtu´s já existia uma cultura de administração bastante enraizada e, por isso, optei por iniciar minhas atividades na Kopenhagen, onde julgava que a minha contribuição poderia ser maior pelo fato da empresa ter sido recém-adquirida. Iniciei pelo departamento de marketing, mas meu pai fazia questão que eu participasse de todas as reuniões que ele conduzia e, com isso, fui adquirindo uma excelente visão sistêmica da empresa. Passados alguns anos também assumi a área comercial/franquias. Alguns meses se passaram e meu pai implementou significativa mudança no organograma da empresa: manteve-se como presidente, mas criou o cargo de vice-presidência e novamente me deu voto de confiança. Ali havia brotado e frutificado a semente da sucessão. Costumo dizer que a Kopenhagen é minha enteada, pois já peguei ela um pouco criada e a Chocolates Brasil Cacau é minha filha, pois participei de toda concepção da marca, acompanhei os primeiros passos e até hoje continuo cuidando do crescimento dessa marca que tem forte potencial.

FORBES Brasil Qual foi o momento mais importante da sua carreira?

RMV Tive alguns marcos importantes, como quando assumi a vice-presidência da Kopenhagen, quando
criei a marca Chocolates Brasil Cacau, quando fechei a parceria com a Lindt e quando lancei a SoulBox.

* Formada em comunicação social, com pós em MKT Internacional na Itália e MBA em MKT Digital pela FGV, Fabi Saad participou do Women Leadership Program em Oxford com líderes como Samar Al Mafragy & Nadja Swarovski.

Fabi Saad é uma colaboradora de FORBES Brasil. Sua opinião é pessoal e não reflete a visão editorial de FORBES Brasil.

Comentários
Topo