Colunas

Bill Gates alerta os pais: celulares só depois dos 14 anos

Getty Images

Bill Gates, em sua casa, restringe tempo de uso dos smartphones (Getty Images)

De acordo com o site especializado em tecnologia Alphr, limitar o tempo que as crianças passam em frente às telas ainda é um problema sério para a maioria dos pais – até em lares que foram construídos com o dinheiro gerado pela revolução tecnológica. Em uma entrevista para o “The Mirror”, o fundador da Microsoft, Bill Gates, revelou a estratégia que adota com os filhos Jennifer, Rory e Phoebe, hoje com 20, 17 e 14 anos, respectivamente.

LEIA TAMBÉM: 13 famosos que não vão deixar sua fortuna para seus filhos

“Nós separamos um tempo em que o acesso às telas é proibido. No caso deles, essa iniciativa os ajuda a irem para a cama em um horário razoável”, contou Bill Gates. “E estamos sempre fuçando novas maneiras de utilizar o celular, como para ajudar nas lições de casa e no contato com os amigos, mas também ficamos atentos aos excessos.”

E, apesar de ser um fã dos smartphones, ele adotou rigorosas restrições na utilização dos dispositivos pelos filhos: “Nós não utilizamos celulares à mesa, durante as refeições. Também não compramos celulares para eles antes dos 14 anos. É claro que eles reclamaram e se compararam com as outras crianças que já tinham os aparelhos.”

VEJA MAIS: 20 maiores bilionários do mundo em 2017

O que não foi revelado na entrevista é qual telefones seus filhos têm. Em 2009, Melinda Gates revelou que os produtos da Apple estavam em sua lista negra. “Existem poucas coisas que são proibidas em casa. Mas não compramos iPhones e iPods para as crianças.” A declaração acabou complicando a vida da esposa do bilionário, que acrescentou: “De tempos em tempos, eu olho para meus amigos e até penso que não me importaria de ter os iPhones que eles têm”. Ou seja, ainda não está claro se Phoebe, a caçula da família, terá que se contentar com um Microsoft Lumia 950 ou se as restrições dos pais em relação à rival já foram superadas.

Comentários
Topo